Milho: México amplia importações do BR

Milho: México amplia importações do BR

Números podem crescer ainda mais caso não haja avanço no diálogo para renovação do Nafta
O México vem ampliando suas importações de milho brasileiro desde o início do ano e pode aumentar ainda mais se não houver avanço no diálogo para renovação do Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta), aponta o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) em boletim.

Desde janeiro, o Brasil já exportou mais de 1,2 milhão de toneladas do cereal para o México, maior volume já embarcado ao país – ainda que represente só 5,74% das exportações brasileiras totais de milho.

Os dados são da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), compilados pelo Imea. Em 2016, o País não destinou milho aos mexicanos; em 2015, foram 320 mil toneladas e, antes disso, o maior volume embarcado tinha sido cerca de 160 mil toneladas, em 2012.

O processo de renovação do Nafta deve ocorrer até março de 2018 mas vem sendo marcado por impasses entre os participantes do acordo – Estados Unidos, Canadá e México – no último ano. O governo de Donald Trump tenta incluir novas regras no acordo que beneficiem os Estados Unidos como, por exemplo, ampliar a lista de componentes usados pelos países do Nafta que devem vir da América do Norte, em vez de outras regiões que não participem do acordo.

“A falta de progresso (nas negociações) pode prejudicar o processo. Isso pode gerar boas oportunidades para o Brasil incrementar as exportações de milho, visto que o México é um grande importador de produtos agrícolas”, diz o Imea no documento.

Fonte: ESTADÃO CONTEÚDO

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top