Argentina briga para que Brasil retire sistema de cotas na importação de

Argentina briga para que Brasil retire sistema de cotas na importação de leite em pó

No próximo dia 31 de maio, o sistema de cotas para a exportação de leite em pó proveniente da Argentina para o Brasil irá vencer. Desta forma, a Argentina tentará brigar para que o sistema vigente desde 2009 seja eliminado. Em todos esses anos, o Brasil sempre recusou eliminar o sistema de cotar porque a indústria local entende que esta é uma maneira de proteger seu mercado das importações.

A cota vigente é de 4500 toneladas. No ano passado, depois de encerrada a cota, foi acordada uma ampliação para 5000 toneladas em agosto – entre negociantes privados, não entre governos.

Uma fonte do Centro da Indústria Leiteira (CIL) da Argentina confirmou ao La Nación que haverá uma luta para uma quebra desse sistema. Até então, não há data para novas reuniões. Se a indústria brasileira pretender renovar as cotas, como estava sinalizando nos últimos dias, as empresas argentinas não responderão de maneira positiva. O objetivo das indústria locais é sair desse sistema de cota.

O principal problema para a Argentina é que o Uruguai não possui cotas e, assim, ganha mercado. O Brasil é um destino chave das exportações lácteas do país – basicamente, leite em pó.

 

Fonte: La Nación
Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top