Produtores de leite argentinos voltam a protestar

#Argentina:Produtores de leite argentinos voltam a protestar

Produtores de leite de importantes bacias leiteiras da Argentina, de Santa Fé e Córdoba, voltaram a protestar nas indústrias. Os produtores impediram nessa segunda-feira a entrada e a saí­da de caminhões para pressionar o Governo Nacional.

Na semana passada, o ministro da Agricultura, Norberto Yauhar, recebeu os representantes do setor. Os produtores pedem um preço base de 2 pesos (US$ 0,43) por litro de leite.

Segundo adiantou o presidente da Cí¢mara de Produtores de Leite de Córdoba (Caprolec), Pablo D’Angelo, desde as primeiras horas da manhã de segunda-feira, cerca de 15 bloqueios a indústrias lácteas foram feitos.

“Essa é uma medida genuí­na que é muito apoiada pela totalidade da cadeia produtiva. Nós consideramos justa a medida e, no entanto, enquanto a indústria não negociar, isso se aprofundará”, disse D’Angelo.

Até o momento, há 15 bloqueios nas indústrias em Santa Fé e em Córdoba

Os produtores da argentina recebem atualmente 1,50 pesos (US$ 0,32) em média por litro de leite e reclamam um preço base de 2 pesos (US$ 0,43), afirmando que o custo de produção é de 1,72 pesos (US$ 0,37). O setor industrial diz que não tem condições de aumentar o preço.

A reportagem é do Infocampo

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top