Ato no RS reivindica pagamento por empresa suspeita de adulterar #leite

Ato no RS reivindica pagamento por empresa suspeita de adulterar #leite

 

Cerca de 70 produtores se reuniram em plataforma de Augusto Pestana. G1 aguarda posicionamento do advogado da empresa e da distribuidora.

 

 

 

Cerca de 70 produtores rurais de Augusto Pestana realizaram na manhã desta terça-feira (1) um protesto em uma empresa de leite. O grupo diz não ter recebido o pagamento pelo produto fornecido a Rei do Sul, de Condor, que foi denunciada pelo Ministério Público por adulterar o produto na quarta etapa da Operação Leite Compensado.

 

O protesto foi realizado na plataforma de resfriamento da indústria para onde o leite teria sido levado antes de ser industrializado. Os produtores dizem querer saber quem pagará a conta do leite que os produtores forneceram, se a empresa que recolheu, ou a que industrializou.

 

“Fizemos o nosso trabalho com muita dedicação e empenho, e aí há um empurra-empurra. Não sabemos ao certo quem vai nos pagar. Nosso objetivo hoje aqui é saber quem vai nos pagar”, disse o presidente Sindicato Rural de Augusto Pestana, Remi Becker.

 

Segundo revelaram as investigações do Ministério Público (MP) gaúcho, cerca de 300 mil litros de leite cru adulterados no Rio Grande do Sul com água e ureia, que contém formol, foram enviados para as duas fábricas da empresa.

 

O leite é a principal fonte de renda para produtores como Darci Bernardi. Ele diz ter uma renda em torno de R$ 5,5 mil, porém está há dois meses e meio sem receber pelo leite fornecido.

 

“Trabalhei 75 dias sem receber. Fui pagar a luz e falei pra eles não tenho como pagar”, disse o produtor, mostrando à reportagem notas fiscais que mostram dívidas decorrentes da má situação financeira. “Pode olhar os valores das rações que estou devendo, aqui estão as notas”, destacou.

 

O produtor Francisco Eugênio Dallabrida diz não poder pagar por uma adulteração que não cometeu. “O produto que sai de casa é um produto com qualidade, gordura, proteína, tudo dentro das normas”, garantiu.

 

Em nota oficial, a LBR, empresa responsável pela industrialização do leite, alegou que está em dia com o pagamento de todos os seus fornecedores de leite no Rio Grande do Sul, mas que, no caso do Rei do Sul, analisa as condições do pagamento referente ao mês de fevereiro. A LBR acrescenta que o fornecedor foi descredenciado após a acusação dos órgãos públicos. O G1 aguarda um posicionamento do advogado do dono da empresa de Condor.

 

http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/campo-e-lavoura/noticia/2014/04/ato-no-rs-reivindica-pagamento-por-empresa-suspeita-de-adulterar-leite.html

 

 

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top