Avanço da colheita não impede alta no preço do milho, diz Cepea - eDairy News

Avanço da colheita não impede alta no preço do milho, diz Cepea

 
Mesmo com o avanço da colheita da segunda safra, as cotações do milho voltaram a subir no mercado brasileiro. De acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), a exceção é o Rio Grande do Sul.

“Dados da Conab e do USDA vêm confirmando as perdas expressivas na produtividade. Com isso, vendedores, que já estavam com baixo interesse em negociar, se retraíram ainda mais, à espera de preço maior”, informam os pesquisadores, em nota divulgada nesta segunda-feira (18/7).

Na sexta-feira (15/7) o indicador do Cepea que serve de referência para os contratos futuros brasileiros fechou a R$ 43,86 a saca de 60 quilos, base Campinas. Em uma semana, a alta foi de 5,3%. No mês, a referência acumula alta de 6,25% até a última sexta-feira.

“A retração de produtores tem limitado a oferta de milho no mercado de lotes e deixado a liquidez baixa. Compradores, por sua vez, se mostram mais flexíveis nos valores de aquisição”, diz a nota. Ainda conforme os pesquisadores, as compras acabam sendo pontuais e suficientes apenas para curto e médio prazo.

http://revistagloborural.globo.com/Noticias/Agricultura/Milho/noticia/2016/07/avanco-da-colheita-nao-impede-alta-no-preco-do-milho-diz-cepea.html

Tags: , ,
Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top