#Banco uruguaio aprova maior crédito da história para projeto leiteiro – eDairyNews Últimas notícias
Sin categoría |12 junio, 2012

Indústria | #Banco uruguaio aprova maior crédito da história para projeto leiteiro

O presidente do banco da República do Uruguai (BROU), Fernando Calloia, disse que na semana passada aprovou um crédito de…

O presidente do banco da República do Uruguai (BROU), Fernando Calloia, disse que na semana passada aprovou um crédito de US$ 50 milhões, o que representa “o maior valor na história do banco”. O financiamento é para o empreendimento de capitais uruguaios e argentinos que se instalará em Rí­o Negro no estabelecimento que pertenceu í  espanhola ENCE e que compreende as firmas lácteas La Sibila (Rosário, Argentina), Claldy e Indulacsa (uruguaias).

A planta “processará soro proveniente da indústria de lácteos para alimentação dos bebíªs recém-nascidos”, disse Calloia.

A planta produzirá soro desmineralizado, que é um componente desidratado que funciona como base para a elaboração de produtos alimentí­cios infantis até os seis meses de idade. Seu principal mercado é a China (que é grande compradora do produto), ainda que outros destinos de exportação serão buscados.

A empresa informou que a planta deverá estar em operação em setembro de 2013, e projeta-se produzir anualmente cerca de 35.000 toneladas. Além disso, a construção e a operação demandarão 200 postos de trabalho.

Segundo Calloia, o impulso da demanda de crédito nos últimos meses se deu em “projetos de grande magnitude”, tendíªncia que ele estima que se manterá ao longo do ano e em 2013. Nesse sentido, ele disse que “projetos de energia eólica e também projetos de expansão agrí­cola e na indústria láctea estão demandando créditos de grande porte”.

El Paí­s Digital

Qualquer reivindicação decorrente das informações contidas no site eDairyNews será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, com sede na cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outra jurisdição, incluindo a Federal.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Notas relacionadas