Brasil: Alta do #leite preocupa os consumidores

Brasil: Alta do #leite preocupa os consumidores

Entre março e abril, o preço do leite longa vida subiu 12,49%. Para driblar o aumento, consumidores estão comprando menos e pesquisando maisO vilão dos preços altos, agora, é o leite longa vida. O produto subiu 12,49% entre março e abril, 11 vezes a mais que a inflação no mesmo período, que foi de 1,11%. O consumidor sentiu o aumento drástico no bolso, pois o valor do leite estava em queda desde o começo do ano. Apesar da alta ser normal no outono por um problema sazonal, desequilíbrios climáticos colocaram o preço nas alturas.

A dica é pesquisar

Segundo a Associação Gaúcha de Supermercados, o litro do produto está custando, em média, R$ 2,24. No ano passado, nesta mesma época, o preço médio era de R$ 2,08.

Na quarta-feira desta semana, em um supermercado no Bairro Parque dos Maias, na Zona Norte, os preços do litro de leite variavam entre R$ 1,49 e R$ 3,49.

РO valor por aqui subiu entre 10% e 15% nos ̼ltimos dias Рafirmou o gerente do supermercado, Suel Calmo.

Alguns consumidores mudaram a tática de compra do leite por causa do preço. A auxiliar de cozinha Elisângela Tramontina, 19 anos, costumava levar o produto em grandes quantidades mas, ultimamente, compra por unidade.

– Já faz um mês que o leite subiu, tá muito caro, não dá mais para levar uma caixa fechada. Vou comprando aos pouquinhos – contou Elisângela.

Adolescente vai maneirar

Já a estratégia da auxiliar de cozinha desempregada Marlene Cardoso de Carvalho, 52 anos, foi diminuir o consumo.

– Eu tenho um filho de 14 anos que toma leite todos os dias. Como o preço está pesando no orçamento, pedi pra ele maneirar na bebida – disse Marlene.

O taxista Cláudio Flores Pavão, 41 anos e a mulher dele, a auxiliar de serviços gerais desempregada Ana Paula Martins, 37 anos, estavam pesquisando os preços de leite. Na casa deles, só os dois consomem o produto porque o filho Cauã, de seis anos, não gosta.

– Se você pesquisar, sempre vai achar promoções e preços menores. Dependendo do valor é bom comprar em maior quantidade, para aproveitar o desconto – explicou Cláudio.

Alta superou em 11 vezes a inflação

Segundo uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas, os primeiros três meses do ano apresentaram queda de 8,94% no preço do leite.

Até o dia 15 de março, o litro continuava em baixa, mas com um índice menor, de 0,1%.

Depois dessa data, o produto começou a subir. Um estudo feito de 22 de março a 22 de abril apontou uma alta de 12,49%, 11 vezes a mais que o valor da inflação do mesmo período, que foi de 1,11%.

A culpa é da chuva

O coordenador do escritório de Porto Alegre da Fundação Getúlio Vargas, Márcio Fernando Mendes da Silva, explica que dois fatores fizeram o preço do leite subir.

O primeiro é a chegada do outono. Nessa época, as pastagens não são suficientes para alimentar o gado, o que ocasiona uma diminuição na produção do produto.

O segundo motivo da alta foi gerado pelo excesso de chuvas em algumas áreas e a falta dela em outras.

Em julho, pode cair

A expectativa é de que o valor do litro de leite longa vida se estabilize no inverno, aproximadamente em julho.

– Talvez, haja uma desaceleração, pois o valor subiu muito além do normal. Mas tudo dependerá do comportamento do clima – concluiu o coordenador.

http://diariogaucho.clicrbs.com.br/rs/dia-a-dia/noticia/2014/05/alta-do-leite-preocupa-os-consumidores-4490041.html

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top