ÔĽŅ Brasileiro bebe, sem saber, leite em p√≥ argentino e uruguaio - eDairy News

Brasileiro bebe, sem saber, leite em pó argentino e uruguaio

FAZENDA SÃO JOÃO РGRUPO TRUE TYPENa composição. Produtores de leite de Minas denunciam leite em pó importado no UHT e no UAT

O consumidor n√£o sabe, mas pode estar consumindo leite em p√≥ da Argentina e do Uruguai nas caixinhas e saquinhos comprados nos supermercados. Esses pa√≠ses s√£o favorecidos pelas rela√ß√Ķes do Mercosul e est√£o aumentando as exporta√ß√£o do produto para o Brasil. Somado a isso, Instru√ß√£o Normativa (IN) 26 do Minist√©rio da Agricultura (Mapa) autoriza as ind√ļstrias de latic√≠nios da √°rea da Superintend√™ncia do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) a reconstituir leite em p√≥ para a produ√ß√£o de leite longa vida (UHT) e leite processado (UAT).
Isso tem desagradado os concorrentes brasileiros, principalmente produtores de leite de Minas Gerais, que s√£o respons√°vel por 30% da produ√ß√£o nacional. Produtor em Lavras, Sul de Minas, Eduardo Penna diz que h√° uma cota para os produtos l√°cteos da Argentina e que n√£o h√° limites para o Uruguai, j√° que o pa√≠s comercializa o que conseguir vender no mercado brasileiro. ‚ÄúN√£o h√° nenhum tipo de aviso da origem no leite comprado pelo consumidor, e a fiscaliza√ß√£o da qualidade do produto que entra no pa√≠s √© feita pelo Mapa‚ÄĚ, diz.
O presidente da Federa√ß√£o da Agricultura e Pecu√°ria do Estado de Minas Gerais (Faemg), Roberto Sim√Ķes, diz que os produtores est√£o vivendo uma situa√ß√£o dram√°tica, j√° que, com os pre√ßos internacionais dos l√°cteos em baixa, as importa√ß√Ķes aumentaram em volume 86% neste ano. ‚Äú√Č uma avalanche de l√°cteos importados concorrendo com os produtos nacionais, fazendo o pre√ßo pago ao produtor cair‚ÄĚ, reclama ele. Com a alta das compras internacionais, o saldo da balan√ßa comercial de l√°cteos est√° com saldo negativo de US$ 305 milh√Ķes.
O presidente da Faemg afirma que entidade quer a suspens√£o imediata dessa instru√ß√£o normativa, que permite o leite em p√≥ no UHT e no UAT. ‚ÄúA medida contraria portaria do pr√≥prio Minist√©rio, que, desde 1994, pro√≠be essa pr√°tica por consider√°-la danosa √† produ√ß√£o nacional‚ÄĚ, frisa.
H√° tr√™s meses, Sim√Ķes havia feito pessoalmente o pedido ao presidente Michel Temer, em Bras√≠lia. E um novo of√≠cio foi enviado anteontem ao governo federal.
‚ÄúAt√© o momento, n√£o tivemos nenhuma resposta‚ÄĚ, diz ele. A reportagem procurou o Mapa, que n√£o se manifestou at√© o fechamento desta edi√ß√£o. Tamb√©m n√£o foi informado quais marcas utilizam o leite em p√≥ importado em sua composi√ß√£o.
Sindicato
Posi√ß√£o. O Sindicato da Ind√ļstria de Latic√≠nios do Estado de Minas Gerais (Silemg) √© contra a reconstitui√ß√£o do leite em p√≥ para a produ√ß√£o de leite longa vida(UHT) e leite processado (UAT).

SAIBA MAIS

Produção
Produ√ß√£o nacional de leite est√° na casa dos 36 bilh√Ķes de litros por ano
РMinas Gerais é o maior Estado produtor, com cerca de 30% do total
– 70% dos produtores s√£o de pequeno porte
Р168 municípios mineiros estão na área da Sudene
Preço do leite pago ao produtor (valor médio)
Em Setembro de 2016
Minas: R$ 1,68
Brasil: R$ 1,63
Setembro de 2015
Minas: R$ 1,08
Brasil: R$ 1,06

Fonte: Faemg

REFLEXO

Preço pago ao produtor cai R$ 0,40
Com a concorr√™ncia do leite em p√≥ importado, em especial do Uruguai, a ind√ļstria brasileira quer pagar menos pelo leite, reclama o produtor de Lavras, no Sul de Minas, Eduardo Pena. E para agravar a situa√ß√£o, os custos de produ√ß√£o subiram. ‚ÄúComo produtor, eu me sinto prejudicado. N√£o est√° faltando leite, o que poderia justificar a medida‚ÄĚ, diz Penna.
O presidente da Faemg, Roberto Sim√Ķes, confirma que o oligopolizado mercado comprador brasileiro de leite quer pagar menos pelo produto. ‚ÄúJ√° est√£o anunciando queda ao produtor de R$ 0,40 ou mais por litro, antes mesmo da safra, que come√ßa agora, com o in√≠cio do per√≠odo chuvoso no Sudeste‚ÄĚ, reclama ele. (JG)

http://www.otempo.com.br/capa/economia/brasileiro-bebe-sem-saber-leite-em-p%C3%B3-argentino-e-uruguaio-1.1382440

Toda reclama√ß√£o originada das informa√ß√Ķes contidas no site de eDairy News ser√° submetida √† jurisdi√ß√£o dos Tribunais Ordin√°rios do Primeiro Distrito Judicial da Prov√≠ncia de C√≥rdoba, Rep√ļblica Argentina, sediado na Cidade de C√≥rdoba, com exclus√£o de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Crit√©rios na modera√ß√£o de coment√°rios em termos de publica√ß√£o e Not√≠cias de produtos em todas as suas publica√ß√Ķes.

  • No s√© considerar√°n insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador √≥ editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirma√ß√£o de moderador.
  • Cr√≠ticas destructivas infundadas e gratuitas, express√Ķes de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xen√≥fobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar v√≠nculos de p√°ginas web sem links para o tema, corre√ß√Ķes eletr√īnicas, etc ...)
  • Coment√°rios que n√£o tem sentido com a nota no setor l√°cteo.

Related posts

ÔĽŅ
Top