Foto: Eduardo Oliveira/Seapi-RS.

Diversos Estados decidiram prorrogar o fim da campanha de vacina√ß√£o contra a febre aftosa at√© 15 de junho por conta da greve, que afetou a log√≠stica do processo. Segundo nota do Instituto Mineiro de Agropecu√°ria (IMA), documento enviado pelo Departamento de Sa√ļde Animal do Minist√©rio da Agricultura, Pecu√°ria e Abastecimento (Mapa) autorizou a extens√£o para¬†evitar o comprometimento dos resultados da imuniza√ß√£o dos rebanhos na etapa de vacina√ß√£o de maio.

‚ÄúEm raz√£o da paralisa√ß√£o dos caminhoneiros, a distribui√ß√£o e venda de vacinas foram afetadas o que comprometeu a execu√ß√£o normal da etapa de vacina√ß√£o n√£o s√≥ em Mato Grosso, como em outros Estados, sendo necess√°ria a prorroga√ß√£o‚ÄĚ, afirma a presidente do Instituto de Defesa Agropecu√°ria do Estado de Mato Grosso (Indea-MT), Daniella Bueno.

Até o momento Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Maranhão, Alagoas, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Paraná, Espírito Santo, Pará e São Paulo (que também prorrogou a vacinação contra brucelose) já confirmaram a prorrogação. Os produtores devem checar com a defesa agropecuária do Estado para mais detalhes e também qual o novo prazo para comunicar a vacinação, que varia de acordo com o local.

Todo o rebanho de bovinos e b√ļfalos, de todas as idades, deve ser vacinado nesta campanha, com exce√ß√£o dos estados do Acre, Esp√≠rito Santo e Paran√°, que imunizar√£o apenas os animais de at√© 24 meses. Em novembro, a maioria dos estados vacinar√° os animais de at√© 24 meses.

Campanha de vacinação contra a aftosa é prorrogada