Confepar adquiriu 7,3 milhões de litros de #leite fraudado, aponta MP – eDairyNews Últimas notícias
Sin categoría |12 junio, 2014

Indústria | Confepar adquiriu 7,3 milhões de litros de #leite fraudado, aponta MP

O volume total do produto levado do Estado pode chegar a 7,3 milhões de litros por mês O Ministério Público…

O volume total do produto levado do Estado pode chegar a 7,3 milhões de litros por mês

O Ministério Público deflagrou nesta quarta-feira (11), com apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Receita Estadual e Brigada Militar, a sexta fase da Operação Leite Compensado. São cumpridos cinco mandados de prisão e 16 de busca e apreensão.

A Justiça de Santo Augusto (RS) autorizou a apreensão de 24 caminhões utilizados para transportar leite adulterado. Os mandados da Operação Leite Compensado VI são cumpridos em Londrina e nos municípios gaúchos de Ijuí, Taquaruçu do Sul, Ibirubá, Campina das Missões, Alegria, Boa Vista do Buricá, Crissiumal, São Valério do Sul, São Martinho, Cruz Alta e Coronel Barros.

A sexta fase do trabalho do MP trata da fraude no leite enviado para a Confepar Agro-Indústria Cooperativa Central, com sede em Londrina. Após mais de seis meses de investigações, ficou comprovado que a Cooperativa adquiria leite fraudado ou em deterioração no Rio Grande do Sul. O volume total do produto levado do Estado pode chegar a 7,3 milhões de litros por mês.

Divulgação/MP-RS
Quatro pessoas foram presas durante a ação. O responsável pela captação no posto de resfriamento da Confepar no município de São Martinho, Fernando Júnior Lebens; o Presidente da Cooagrisul, Alcenor Azevedo dos Santos; e o transportador de leite Diego André Reichert já haviam sido detidos nas primeiras horas da manhã. No início desta tarde foi preso Cleomar Canal, um dos sócios da Transportes Três C, de Ibirubá. Ele já foi denunciado pela mesma prática delituosa na primeira fase da Leite Compen$ado, em maio de 2013, mas o processo ainda não foi julgado. Uma última pessoa continua sendo procurada no Paraná.

O Promotor de Justiça de Defesa do Consumidor, Alcindo Luz Bastos da Silva Filho, destacou que a partir de agora a unidade de resfriamento da Confepar em São Martinho atuará em regime especial de fiscalização imposto pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O promotor também revelou que segundo o que foi apurado pelo Ministério Público, o produto adquirido no Rio Grande do Sul pela Confepar vem sendo utilizado para produção de leite e derivados da marca Polly. “Nosso trabalho continua e, enquanto houver qualquer tipo de alteração na matéria-prima do leite, seguiremos agindo”, finalizou.

http://www.bonde.com.br/?id_bonde=1-39–91-20140611

 

Qualquer reivindicação decorrente das informações contidas no site eDairyNews será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, com sede na cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outra jurisdição, incluindo a Federal.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Notas relacionadas