Distribuição de leite vira palanque eleitoral

#Distribuição de leite vira palanque eleitoral

Repórter da RB, Agostinho Teixeira, mostra como entidades cobram R$ 1.600 para que transformar ato social em palanque eleitoral

Uma ONG que participa do programa Viva Leite, do governo paulista, cobra R$ 1,6 mil para “deixar” que candidatos façam campanha na hora da distribuição do produto em São Paulo. A denúncia é do repórter Agostinho Teixeira, da Rádio Bandeirantes.

Além do corpo a corpo com as famí­lias, o candidato pode entregar junto com o leite um panfleto de campanha.

De acordo com Paulo Augusto Ferraz Simões, presidente da Associação Videomaker do Brasil, uma das ONGs cadastradas para fazer a entrega, essa é uma prática muito comum:

Uma vez por semana, 130 famí­lias carentes comparecem í  sede da Associação Videomaker do Brasil, na zona leste da cidade, para receber o leite fornecido pelo governo do Estado destinado a crianças e a idosos.

E é exatamente nessa hora, da distribuição dos saquinhos de leite, que a presença do candidato a vereador pode fazer toda a diferença e garantir alguns votos a mais.

O secretário do Estado de Desenvolvimento Social, Rodrigo Garcia, afirma que a entidade será descredenciada do programa e substituí­da por outra para não interromper a distribuição de leite. Ele também pede í  população que faça denúncias pelo telefone 0800 055 45 66.
http://www.band.com.br/noticias/eleicoes2012/sao-paulo/noticia/?id=100000524704

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top