Dólar e seca empurram preço dos alimentos tí­picos dos brasileiros – eDairyNews Últimas notícias
Sin categoría |11 mayo, 2012

Indústria | Dólar e seca empurram preço dos alimentos tí­picos dos brasileiros

Houve tanto impacto da valorização do dólar frente ao real quanto de problemas climáticosA inflação dos alimentos dobrou na passagem…

Houve tanto impacto da valorização do dólar frente ao real quanto de problemas climáticosA inflação dos alimentos dobrou na passagem de março para abril no í­ndice que mede a inflação oficial do paí­s, o índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O grupo Alimentação e Bebidas saiu de uma alta de preços de 0,25% em março para um aumento de 0,51% em abril. Houve tanto impacto da valorização do dólar frente ao real quanto de problemas climáticos. “Os alimentos tíªm efeito da exportação, que já é um indí­cio do dólar crescendo.

Temos efeitos também dos problemas de safra e do clima, que influenciam o feijão, por exemplo, o principal impacto entre os alimentos”, contou Eulina Nunes dos Santos, coordenadora de índices de Preços do IBGE. O destaque de alta foi o feijão carioca, mais consumido no paí­s, que teve aumento de 12,66% em abril. Em Salvador, por exemplo, o quilo do produto subiu de R$ 3,50 para R$ 5,50 na Feira de São Joaquim.

Ficaram mais caros também o feijão-mulatinho, o sorvete, a farinha de mandioca, o alho, o óleo de soja, a batata inglesa, os pescados, o ovo de galinha, o queijo, a cerveja, o frango em pedaços, o açúcar refinado, o leite longa vida, o biscoito e o arroz.

“Arroz subiu, feijão subiu, farinha subiu. Na verdade, é o prato tí­pico do brasileiro. A safra de mandioca foi bastante prejudicada. No caso do feijão, é safra também. São pequenos produtores que plantam. Quando o preço é bom, todo mundo planta no ano seguinte. Quando é ruim, ninguém planta”, explicou a coordenadora de índices de Preços do IBGE. “O aumento do óleo de soja é ligado ao dólar. Há problemas na safra americana, e o Brasil está exportando mais. Então, o preço da soja está aumentando no paí­s”, acrescentou Eulina.

Na direção oposta, ficaram mais baratos o tomate, as carnes, o lanche, o frango inteiro, o açúcar cristal e o café moí­do. “A carne continua caindo. No primeiro semestre, é perí­odo de safra da carne. Então os produtores tíªm abatido mais”, disse a coordenadora do IBGE. As carnes saí­ram de uma queda de 1,63% em março para um recuo de 1,35% em abril.

http://www.correio24horas.com.br/noticias/detalhes/detalhes-1/artigo/dolar-e-inflacao-empurram-preco-dos-alimentos-tipicos-dos-brasileiros/

Qualquer reivindicação decorrente das informações contidas no site eDairyNews será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, com sede na cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outra jurisdição, incluindo a Federal.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Notas relacionadas