Embrapa possui primeiro Laboratório de Qualidade do Leite certificado pelo Inmetro - eDairy News

Embrapa possui primeiro Laboratório de Qualidade do Leite certificado pelo Inmetro

 
Amostras de análises de qualidade o leite feito pelo Laboratório da Embrapa tem selo do Inmetro

Unidade de pesquisas de Pelotas/RS garante maior confiança no rastreamento do leite disponível para o consumo da população. O Lableite é o único prestador de serviço público, uma referência para o Rio Grande do Sul e para o Brasil.

A Embrapa Clima Temperado (Pelotas,RS) já pode divulgar que possui o primeiro Laboratório de Qualidade do Leite na Empresa, o Lableite, acreditado com a certificação de confiabilidade em segurança pelo Inmetro. O laudo da acreditação aconteceu no final deste mês de maio, passando agora, a apresentar um selo especial que reforça a segurança alimentar, especialmente aos ensaios de Contagem de Celúlas Somáticas (CCS) – primeiro escopo de análise da qualidade do leite -. O processo de acreditação do Laboratório é um simbolismo forte de comprometimento da pesquisa agropecuária com a sociedade, já que esta prestação de serviço qualifica 10 mil amostras/mês de leite, que são produzidos pelos produtores de leite da região, repassados às cooperativas e indústrias de laticínios, e colocados à mesa da população.

O processo iniciou em dezembro de 2014, e posteriormente, em outubro de 2015, um auditor do Inmetro veio até a Unidade de pesquisas, em Pelotas, para realizar a rastreabilidade dos processos pertinentes à apresentação de um produto de qualidade, no local. Durante este acompanhamento pelo auditor do Inmetro foi apresentada a rotina de trabalho do Laboratório e os instrumentos e práticas de gestão da Embrapa, aplicados para garantir a qualidade de seus resultados, sendo avaliados todos os processos envolvidos para sua obtenção, desde as operacionalizações no próprio laboratório como o desempenho em processos de compra de materiais e equipamentos, a fim de atestar sua conformidade com os requisitos da Norma ABNT ISO/IEC 17.025:2005.

Para o chefe-geral, Clenio Pillon, o resultado desta avaliação do Inmetro coloca o Lableite em outro patamar de credibilidade diante a cadeia produtiva do leite e diante da Empresa, fazendo que a sua atuação seja estratégica e sirva de referência para produção leiteira no Rio Grande do Sul e no país. “Além de prestar serviço para a cadeia produtiva do leite, ele é fundamental para subsidiar as nossas ações de pesquisa, desenvolvimento e inovação, que ajudam a balizar os avanços tecnológicos para o setor leiteiro”, disse Pillon. Outro ponto que ele chama a atenção é a condição de ser o único laboratório de análises de qualidade de leite público. ” Nossa prestação de serviço na análise de amostras não visa lucro, diferentemente de laboratórios privados. Os custos são para cobrir as despesas necessárias, para efetivar com eficiência e a qualidade exigida na análise das amostras”, considerou Pillon.

O que muda no Lableite

A pesquisadora e coordenadora do Lableite, Maria Edi Ribeiro, diz que muda muita coisa a partir dessa acreditação. O Laboratório da Embrapa ganha nova visibilidade, a equipe de trabalho se sente recompensada pela dedicação e esforço, portanto, com maior motivação por alcançar as exigências de qualidade para a obtenção de um produto seguro. “Agora todos os laudos de análises no que diz respeito a CCS, deverá vir separadamente o resultado com o selo da ISO 17.025, auditada pelo Inmetro”, conta Maria Edi. Segundo ela, isso também não quer dizer que os demais escopos, que ainda não passaram pela auditagem, como gordura, proteína, sólidos, lactose e contagem bacteriana, não atendam aos critérios de exigibilidade de certificação de segurança alimentar. “Essa primeira acreditação, sinaliza sim, que estamos trabalhando na direção certa, seguindo padrões de confiabilidade em todas as etapas de qualidade, até por que o resultado final é um conjunto de processos envolvidos, de uma mesma rotina adotada”, confirma a pesquisadora.

Maria Edi lembra que desde a sua criação, planejado em 1998 e fundado em 2005, o Lableite foi evoluindo, seguindo normas e padrões e conquistando nesta oportunidade o atestado de que realiza procedimentos e práticas compatíveis com laboratórios de primeiro mundo.

Mesmo que desde 2011, a acreditação pelo Inmetro fosse uma condição obrigatória aos laboratórios, vinculados a Rede Nacional de Laboratórios Agropecuários, num prazo de até três anos, a pesquisadora conta que foi preciso mudar, transformar, se adequar. “Nós trabalhamos desde o início do planejamento do Lableite com os mesmos empregados, os quais tiveram que adotar novos hábitos, realizando treinamentos. Da mesma forma, tivemos que aplicar pesquisas de satisfação de clientes, elaborar contratos, enfim, buscar seriedade e transparência em cada processo envolvido”, destacou Maria Edi.

Atualmente em todo o país, todos os meses, o leite precisa passar por análises de qualidade de suas amostras e apresentar seus resultados, tendo a população acesso a qualidade do que consome. Inclusive, no site do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em breve, será possível ter acesso ao controle de qualidade dos testes realizados no leite, por laboratórios ligados a Rede Nacional, pelo cidadão.

Cristiane Betemps (MTb 7418-RS)
Embrapa Clima Temperado
clima-temperado.imprensa@embrapa.br
Telefone: (053) 3275-8215

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/13175722/embrapa-possui-primeiro-laboratorio-de-qualidade–do-leite-certificado-pelo-inmetro

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top