Estiagem causa prejuízos na Bahia: ‘Morreram 60 vacas’, diz produtor – eDairyNews Últimas notícias
Brasil |15 junio, 2016

Indústria | Estiagem causa prejuízos na Bahia: ‘Morreram 60 vacas’, diz produtor

Situação atinge cidades do sul da Bahia, conhecidas pela criação de gado.
Cenário é de pastos secos, animais mortos e rios sem água.

 

A região cacaueira, no sul da Bahia, tem um conhecido polígono de criação de gado que fica entre os municípios de Itapé e Itororó, Itaju do Colônia e Potiraguá. Toda essa região está em crise devido a um longo período de estiagem. De acordo com o produtor rural Genilson Matos, ele já perdeu dezenas de animais por conta da seca.
Seca na região cacaueira, no sul da Bahia (Foto: Imagem/TV Santa Cruz )
Seca na região cacaueira (Foto: Imagem/TV Santa
Cruz )

“Já morreram 60 vacas e 15 bezerros. Morreram também duas éguas e um cavalo”, disse.

Até o ano passado ele tinha 130 vacas que produziam aproximadamente 950 litros de leite por dia. Hoje tem 14 vacas produzindo 30 litros de leite, ou seja, despencaram tanto a produção quanto a produtividade, e ele ainda tem que dar leite para os bezerros que perderam a mãe.

A estiagem também causa danos aos rios e represas da região, que secaram. O agricultor Ednei Soledade Teles conta que não está conseguindo sobreviver. “Quem depende da terra mesmo está passando necessidade”, disse.

O pecuarista José Evilásio Oliveira cria gado na região há mais de 60 anos e diz que vê com tristeza a situação. “Ou compra água e a ração para o gado, ou do contrário vai morrer. Não tem recurso, não tem água. O pior daqui é água, o gado está morrendo de sede”, relatou.

http://g1.globo.com/bahia/noticia/2016/06/estiagem-causa-prejuizos-na-bahia-morreram-60-vacas-diz-produtor.html

Qualquer reivindicação decorrente das informações contidas no site eDairyNews será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, com sede na cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outra jurisdição, incluindo a Federal.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Notas relacionadas