Ex-funcionário é preso suspeito de furto de 1,5 t de queijo de empresa em MT – eDairyNews Últimas notícias
Brasil |18 julio, 2016

Indústria | Ex-funcionário é preso suspeito de furto de 1,5 t de queijo de empresa em MT

No total, 3 foram presos por crime ocorrido em Barra do Garças (MT). Dono de loja de laticínios foi preso pelo crime de receptação.

 
Duas pessoas foram presas pela Polícia Civil na sexta-feira (15) suspeitas de terem participado do furto de 1,5 tonelada de queijo muçarela de uma empresa de laticínios em Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá. Um dos presos é ex-funcionário da companhia, enquanto outro teria ajudado a cometer o crime. O dono de uma loja de laticínios em Aragarças (GO) foi preso também, suspeito de receptação. Foi apreendida 1,2 tonelada do item furtado.

O furto ocorreu na madrugada de terça-feira (12), quando, de acordo com a polícia, o ex-funcionário aproveitou de informações privilegiadas para cometer o crime. Ele e o comparsa utilizaram uma picape com uma carreta para furtar 1,5 mil peças de queijo de 1 quilo cada.

Com esses dois, a polícia apreendeu apreendidos R$ 2,6 mil em dinheiro e R$ 14,2 mil em cheques, totalizando R$ 16,8 mil, que foram adquiridos com a venda da mercadoria furtada.

A peça de queijo comercializada pela empresa de laticínios por R$ 22 foi vendida pelos suspeitos a R$ 16, segundo a Polícia Civil. Na loja do receptador em Aragarças (GO) e na casa dele em Pontal de Araguaia, os policiais apreenderam aproximadamente 1,2 tonelada do queijo furtado.

O empresário foi encaminhado para Derf (Delegacia de Roubos e Furtos), onde foi autuado em flagrante pelo crime de receptação qualificada.

MT Agora – G1 MT

http://www.mtagora.com.br/policia/ex-funcionario-e-preso-suspeito-de-furto-de-15-t-de-queijo-de-empresa-em-mt/150033920

Qualquer reivindicação decorrente das informações contidas no site eDairyNews será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, com sede na cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outra jurisdição, incluindo a Federal.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Notas relacionadas