# Exportações das cooperativas brasileiras caem 7,1% – eDairyNews Últimas notícias
Sin categoría |24 octubre, 2012

Indústria | # Exportações das cooperativas brasileiras caem 7,1%

As exportações das cooperativas brasileiras caí­ram 7,1% de janeiro a setembro deste ano, na comparação com o mesmo perí­odo do…

As exportações das cooperativas brasileiras caí­ram 7,1% de janeiro a setembro deste ano, na comparação com o mesmo perí­odo do ano passado, e somaram US$ 4,2 bilhões, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Apesar disso, a balança comercial das cooperativas brasileiras permanece com saldo positivo de US$ 4,075 bilhões.

As vendas externas das cooperativas representaram 2,4% do total exportado pelo paí­s no ano.

Nos nove primeiros meses de 2012, 161 empresas cooperativas realizaram exportações. A maior parte delas vendeu valores abaixo de US$ 1 milhão.

Dos 27 estados brasileiros, 19 realizaram vendas por meio de cooperativas, sendo que São Paulo teve o maior valor em exportação, US$ 1,399 bilhão, seguido do Paraná, com US$ 1,327 bilhão.

Entre os principais produtos exportados estão açúcar em bruto (com vendas de US$ 550 milhões); soja em grãos (US$ 525 milhões); etanol (US$ 507 milhões); açúcar refinado (US$ 474 milhões); e carne de frango (US$ 465 milhões).

Em relação í s importações, houve retração de 12,1% nas compras pelas cooperativas, que passaram de US$ 200 milhões, de janeiro a setembro de 2011, para US$ 175 milhões, no mesmo perí­odo de 2012. Entre os principais produtos importados, destacam-se a ureia; cloretos de potássio; soja em grãos e máquinas e aparelhos para preparação de carnes.
Fonte: Valor Econí´mico

Qualquer reivindicação decorrente das informações contidas no site eDairyNews será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, com sede na cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outra jurisdição, incluindo a Federal.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Notas relacionadas