A proposta é que produtos não lácteos deixem de ser chamados de “leite”

Inicio Foros Tecnología Industrial A proposta é que produtos não lácteos deixem de ser chamados de “leite”

Etiquetado: ,

Este debate contiene 0 respuestas, tiene 1 mensaje y lo actualizó  lecheria hace 8 meses, 2 semanas.

Viendo 1 publicación (de un total de 1)
  • #52012

    Jefe de claves

    girolando-comemora-20-anos-de-reconhecimento-pelo-mapa

     

    Leite/EUA – O congresso dos Estados Unidos considera proibir produtos alternativos. Defendem nos Estados Unidos os valores nutricionais únicos do leite. O Congresso dos Estados Unidos expressou sua preocupação em um assunto de interesse popular como o leite.

    Tratam por via legal de que se preservem seus valores nutricionais e de que se proíba que também se chame como tal, produtos alternativos… O senador Tammy Baldwin de Wisconsin e o representante de Vermont, Peter Welch, ambos do partido democrata, propõem uma lei que proíba que se denomine “leite” a produtos não lácteos alternativos elaborados com amêndoa, soja, aveia, avelã, ou cânhamo, publicou La Vanguardia da Espanha. O conjunto de agricultores que se dedicam a abastecer as indústrias de laticínios, se reúnem contra estes produtos não lácteos, pois consideram que sofrem com esta concorrência desleal, já que enganam o consumidor. O produto não leva leite e é comercializado com este nome, diz a publicação.

    Benefícios

    Segundo Baldwin, o fato de alternativas não lácteas serem vendidas com esta denominação, “é uma afronta aos produtores que trabalham duro a cada dia para elaborar um produto nutritivo”. “Estas imitações que usam o bom nome do produto lácteo em benefício próprio, são contra a lei”, acrescenta o senador de Wisconsin. Ainda mais neste momento que o veganismo e o leite a base de plantas está em pleno auge, os pecuaristas norte-americanos se juntam para evitar que o nome “leite” passe a representar uma cópia do original. “As cópias se apresentam como uma adulação, mas produtos chamados leite, que evidentemente não o são, aumentam, estão mal classificados e representam uma enganação”, afirma brad Nevin, produtor de leite membro da Associação de produtores de Leite de Wisconsin.

Viendo 1 publicación (de un total de 1)

Debes estar registrado para responder a este debate.


Top