Importação de lácteos deverá ser menor em outubro

Importação de lácteos deverá ser menor em outubro

 

 

A importação de lácteos teve nova queda em setembro, segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

No mês o Brasil importou 10,40 mil toneladas. Na comparação com agosto, o volume caiu 22,8%. Os gastos caíram na mesma proporção, 28,9%, totalizando US$33,18 milhões.

O produto mais importado foi o leite em pó. No total foram 5,58 mil toneladas que somaram US$17,13 milhões.

Os maiores fornecedores, em valor, foram a Argentina, com 55,1%, o Uruguai, com 22,7% e a Nova Zelândia com 5,4%.

No acumulado de janeiro a setembro de 2017, o volume importado foi 24,1% menor na comparação com igual período do ano passado.

No parcial de outubro, até a terceira semana, a média diária foi de US$1,46 milhão em gastos com as importações de lácteos, frente aos US$2,82 milhões por dia em outubro do ano passado, queda de 48,2%.

Com a suspenção temporária das compras de leite em pó advindo do Uruguai o volume poderá ser ainda menor em 2017. No entanto, destacamos que a pressão de baixa no mercado brasileiro vem da dificuldade de escoamento da produção junto com aumento da produção nacional.

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top