Itambé planeja entrada na bolsa – eDairyNews Últimas notícias
Sin categoría |20 abril, 2012

Indústria | Itambé planeja entrada na bolsa

Em tríªs anos, a Cooperativa Central dos Produtores Rurais de Minas Gerais (CCPR), controladora da Itambé, planeja estar entre as…

Em tríªs anos, a Cooperativa Central dos Produtores Rurais de Minas Gerais (CCPR), controladora da Itambé, planeja estar entre as empresas mineiras listadas na Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros (BM&F Bovespa), o que deve acirrar ainda mais a disputa no mercado de lácteos. O anúncio foi feito pelo assessor de Relações Institucionais da Itambé, Ricardo Cotta, durante evento promovido ontem em Belo Horizonte pela BM&F Bovespa em parceria com a Cí¢mara Americana de Comércio (Amcham). “O primeiro passo nessa direção deve ser finalizado este ano, quando será definido um sócio estratégico para a empresa responsável por agregar valor, conhecimento e sinergia para a cooperativa”, informa.

Cotta revela que há interessados tanto no mercado brasileiro como internacional, apesar de não informar a origem das empresas de olho na operação. Desde o final de 2010 a Itambé procura por um sócio ou investidor estratégico no setor para assumir uma fatia de cerca de 20% a 30% da companhia, segundo anunciou o presidente da empresa Jacques Gontijo em março do ano passado. Com a conclusão do processo ainda em 2012, o assessor de relações institucionais da cooperativa acredita que a companhia dará um grande passo em direção í  abertura de capitais, vista hoje como a melhor alternativa para financiar os planos de expansão da marca.

“Queremos ter acesso a recursos de terceiros, não por meio de dí­vidas, mas, sim, de equity”, explica Cotta. “Com isso, teremos musculatura para aproveitar o crescimento no ritmo que o mercado brasileiro exige, além de lidar com concorrentes que já tíªm acesso a esse mercado de captação de recursos a custo mais competitivo”, acrescenta, ao citar Nestlé e BRFoods. “Virou briga de gigantes e, no futuro, não haverá espaço para pequenas e médias empresas nesse setor”, pondera. “Temos que nos tornar gigantes para nos mantermos nessa disputa.”

O bom momento vivido pelo mercado de ações brasileiro – entre os mais atrativos para o capital estrangeiro – estimula o andamento do processo, iniciado há mais de tríªs anos. “Não podemos perder esse bonde. O momento é propí­cio para acessar esse mercado”, avalia Cotta.

Incentivo de experts

Para auxiliar empresas que, como a Itambé, pretendem abrir capital, a BM&F Bovespa e a Amcham promovem o evento Planejando, financiando e executando o crescimento de sua empresa, iniciado ontem na capital mineira. A intenção é que até outubro a programação seja levada para outras quatro capitais, reunindo os principais atores no processo de IPO. “Vamos selecionar entre 25 e 30 empresas com maior potencial de crescimento para fazermos um roadshow em Nova York, onde é possí­vel ter acesso aos principais investidores estrangeiros”, explica o sócio lí­der de IPOs da Ernst & Young Terco, Paulo Dortas.

A empresa especializada em auditoria e consultoria estima para este ano 20 processos de IPO, superando os 11 do ano passado, perí­odo em que várias empresas adiaram o processo de entrada na bolsa. O volume, porém, pode chegar a 40, segundo estimativas da própria BM&F Bovespa. “Pelos processos que pararam, há 40 que podem ser retomados a qualquer momento. As cinco operações que estão na praça, vão dar o tom”, observa a diretora de relacionamento com institucionais e empresas da BM&F Bovespa Cristiana Pereira.

A matéria é da Paula Takahashi do Estado de Minas

Qualquer reivindicação decorrente das informações contidas no site eDairyNews será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, com sede na cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outra jurisdição, incluindo a Federal.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Notas relacionadas