Lactalis tem vitória judicial, mas Itambé segue no limbo

Lactalis tem vitória judicial, mas Itambé segue no limbo

Compra da fabricante mineira de laticínios Itambé pela companhia francesa estava suspensa há um mês

Lactalis – Justiça derrubou liminar que travava a compra da participação da cooperativa na Itambé por parte da Lactalis, dando validade ao negócio.

A Cooperativa Central dos Produtores Rurais de Minas Gerais (CCPR) e a francesa Lactalis conseguiram uma vitória parcial sobre a transação da fabricante mineira Itambé. O desembargador Cesar Ciampolini, do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, derrubou a liminar que travava a compra da participação da cooperativa na Itambé por parte da Lactalis, dando validade ao negócio.

A operação é questionada na Justiça pela Vigor, antiga sócia da (CCPR) na Itambé. Ela alega que a CCPR descumpriu um acordo de acionistas ao negociar com a Lactalis sem lhe dar o direito de preferência de compra. Mas esse é só o primeiro round. Agora, o negócio vai ser discutido em uma arbitragem. Na prática, o desembargador decidiu que até a deliberação arbitral, a Lactalis não poderá assumir o controle da Itambé, que continuará com a CCPR.

A Vigor, que pertencia ao Grupo J&F, foi comprada pela mexicana Lala Foods em agosto, em uma transação que também incluía a compra dos 50% da Itambé pertencentes à CCPR. O valor total era de 5,7 bilhões de reais. Nesse montante, 1,4 bilhão eram destinados a comprar 100% da Itambé – 700 milhões para a Vigor e 700 milhões para a CCPR. Mas, pelo acordo de acionistas assinado entre J&F e CCPR, as partes tinham direito de recompra pelo mesmo valor oferecido por um terceiro interessado.

Resultado: a cooperativa negou-se a vender sua parte e confirmou que iria adquirir o que pertencia à sócia por 700 milhões. No dia seguinte, no entanto, a cooperativa mineira vendeu 100% da Itambé para a Lactalis por um valor estimado em 1,9 bilhão de reais.

A Vigor, já nas mãos da Lala, quer anular o negócio alegando que deveria ter sido informada do interesse da Lactalis. A CCPR diz que o interesse surgiu após a compra dos 50% da ex-sócia e que a garantia que a empresa francesa deu para a compra de leite proveniente dos cooperados foi fundamental para a decisão.

A Vigor havia obtido uma vitória no final do ano passado, quando a Justiça suspendeu o negócio. Agora, a Lactalis e a CCPR conseguiram reverter parte dessa decisão. O parecer final sobre o negócio, no entanto, só será dado pela câmara de arbitragem, onde as partes haviam combinado decidir qualquer questão quando fecharam contrato.

Lactalis tem vitória judicial, mas Itambé segue no limbo

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top