Laticínio “Mandacaru” de Guaratinga é denunciado por crimes ambientais.

Laticínio “Mandacaru” de Guaratinga é denunciado por crimes ambientais.

Trecho do córrego poluído

A reportagem do rota51.com, recebeu uma denúncia de um laticínio no Córrego do Fradinho, na região de Guaratinga, denominado “laticínio Mandacaru”, de Acordo com a denúncia, a empresa vem poluindo e colocando em situação de risco uma residência e o meio ambiente, poluindo córregos da região, embora a denúncia já tenha sido feita à Secretaria de meio ambiente em Guaratinga, as providencias tomadas pela direção da empresa, pouco resolveram, isto pelo fato de a poluição ter como agente ativo “soda cáustica”, que é usada para lavar tanques e reservatórios e, este resíduo, vem poluindo nascentes, córregos e degradando o médio ambiente e, segundo o denunciante, até o INEMA já recebeu a denúncia, e até agora nada foi feito.

A reportagem do rota51.com entrou em contato com o Secretário de Meio Ambiente de Guaratinga o Sr. Adalberto Oliveira e este disse que realmente recebeu a denúncia, abriu um processo, determinou que uma equipe da sua secretaria, fosse ao local, fizesse uma avaliação da denúncia e tomasse as providencias sobre o caso, e junto com sua equipe também foi uma equipe da Vigilância Sanitária, e que, foi dado um prazo para que a situação fosse resolvida e, deveria e foi resolvida de forma amigável.

Mas segundo o denunciante, o que foi feito não resolveu o problema e agora ele busca  uma forma de resolver a questão, já que as terras, a nascente e o riacho que passa pelas terras da família, estão sendo comprometidos, pelo derrame de soda cáustica no córrego, fora o mau cheiro que exala dos resíduos despejados pelo laticínio na natureza.

Porém quando a reportagem do rota51 entrou em contato com o secretário Adalberto e fez novas revelações sobre a denúncia, ele disse que iria novamente vistoriar a região, para uma tomada mais séria de providencias.

Nesta matéria, a postagem da denúncia enviada à secretaria de meio ambiente de Guaratinga e ao INEMA, para então, se não houver um solução satisfatória, a denúncia e as fotos, vão parar nas mãos do Ministério Público, pois somente desta forma, as leis são obedecidas e de acordo com as normas ambientais.

Carta denúncia

DENÚNCIA

Venho por meio deste registrar uma queixa contra o Laticínio Mandacaru, localizada no córrego do fradinho, zona rural de Guaratinga-Ba.

A referida empresa de laticínios exerce suas atividades provocando sérios danos ambientais, e, por conseguinte, expondo os moradores que residem nas proximidades a sérios problemas, decorrentes do descarte irregular de resíduos.

O prédio onde funciona a empresa foi construído a uma distância de aproximadamente 90 metros da residência de minha família (Fazenda Esperança), e descarta os seus resíduos em um pequeno vale, ao fundo do laticínio, à cerca de 50 metros da residência familiar. Desde o início de suas atividades, os responsáveis negligenciaram a presença dos moradores locais, e vem provocando impactos ambientais inexistentes em mais de 50 anos, desde que minha família se instalou na propriedade.

Funcionando há mais de 3 anos, a empresa vem descartando resíduos líquidos de forma irregular, poluindo nascentes, e consequentemente os rios da região, e provocando poluição por odor nas proximidades.

Por volta das 14 horas, após encerrar a produção e higienizar o local com produtos químicos, dentre esses, soda cáustica, uma encanação descarta o líquido residual na propriedade de minha família, escorrendo para uma nascente que dá origem a um pequeno córrego, e posteriormente desaguando no córrego do fradinho, que corta a propriedade. A citada nascente se encontra em estado precário, pois o mesmo laticínio comprometeu o volume de água ao instalar uma represa no local.

Abaixo na represa, os resíduos são liberados e como o fluxo de água é pequeno, esses resíduos ali se concentram, formando uma lama altamente contaminada que libera fortes odores, provocando incômodos e comprometendo a qualidade de vida dos moradores próximos, expostos diariamente ao mau cheiro e a poluição promovida pelo laticínio.

Ressalto ainda que esse pequeno córrego encontra-se tão contaminado, que o rebanho bovino deixou de consumir de sua água, agora inapropriada até mesmo para os peixes que antes eram comuns.

Seguindo orientações da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, no dia 12 de janeiro de 2017, estive no estabelecimento para conversar com os responsáveis sobre o evidente dano ambiental provocado pela empresa, atentando para os incômodos decorrentes de tal. Na ocasião, fui recebido pelos responsáveis no escritório do Laticínio Mandacaru, onde relatei minhas queixas, que são consensuais entre os moradores locais, solicitando que medidas fossem tomadas. Em resposta, asseguraram que estavam buscando meios para resolver a situação, embora não tivessem deixado claro de que forma isso ocorreria. Por diversas vezes, tentaram se justificar relativizando a dimensão do problema, e atribuindo culpa a fatores externos, o que evidenciava certo desinteresse em de fato conter o descarte irregular de resíduos.

Na mesma ocasião, afirmaram que em menos de 30 dias resolveriam os problemas, no entanto, até o presente momento nenhuma medida efetiva foi tomada pela empresa, salvo a remoção de dois reservatórios, que foram instalados à cerca de 15 metros de minha residência. No dia 12 de janeiro, solicitei que esses dois reservatórios fossem removidos, pois, em função das condições precárias da instalação, o líquido diariamente escorria pela estrada, vazando do reservatório, ou da encanação que passa pela estrada, o que que atenuava ainda mais o odor.

Cordialmente, solicito ao Conselho Municipal de Meio Ambiente que averigue, e tome medidas visando combater a degradação ambiental, e assegurar a qualidade de vida dos moradores que residem nas proximidades da empresa de laticínios Mandacaru.

 Guaratinga, 20 de Abril de 2017

“Na impossibilidade do contato com a direção do laticínio, o rota51.com está aberto a resposta e ou explicações da direção da empresa.

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top