Leite: Em protesto contra importações do Uruguai, Maggi alerta que o país vizinho pode recorrer à OMC - eDairy News

Leite: Em protesto contra importações do Uruguai, Maggi alerta que o país vizinho pode recorrer à OMC

O movimento SOS Leite – Balde Cheio Bolso Vazio, realizado em Prata (MG) nesta segunda (16) terminou com o ministro da Agricultura e Pecuária, Blairo Maggi, defendendo cotas de importação do leite uruguaio, hoje com importações suspensas, um dos pivôs do dia de crítica à política nacional para os lácteos, que reuniu mais de mil pessoas.

O debate em torno do leite uruguaio é porque a sua entrada no mercado brasileiro, com custos menores de produção, achatam os preços do similar nacional – e as indústrias se utilizam desse canal internacional para impor os preços no Brasil.

Com a presença de representantes da Organização das Cooperativas do Brasil (OCB), sindicatos rurais de toda a bacia leiteira mineira – a principal do País – e produtores, a reunião também foi marcada pela paralisação da BR 153 por quase uma hora.

Durante o protesto, foram distribuídos leite aos motoristas e às populações que vivem às margens da estrada.

Apesar da fala do ministro, se comprometendo a defender a permanência longe do produto do Uruguai, Maggi lembrou, durante o discurso, que se o país vizinho e sócio do Mercosul recorrer contra o Brasil à Organização Mundial de Comércio (OMC), ganhará.

 

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top