#Leite equipado

#Leite equipado

 

O governo do Paraná direciona investimentos para tentar fomentar a pecuária de leite em pequenas propriedades do estado, em municípios de baixa arrecadação, mas com potencial para expandir no agronegócio. Por meio de convênios com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e recursos do próprio estado, uma série de equipamentos deve ser adquirido com o objetivo de modernizar a infraestrutura de produção do setor.

Os repasses beiram a casa de R$ 30 milhões e contemplam estrutura para a produção de lácteos e do manejo das pastagens. O objetivo é que sejam adquiridos 1,7 mil equipamentos, como resfriadores de leite e máquinas agrícolas, para garantir a entrega aos laticínios em condições adequadas. A temperatura ideal dos produtos é de 4°C, conforme determina a legislação. Outro foco é o manejo de silagem, fornecendo estrutura para irrigação de pastagens e armazenamento do excedente de forrageiras para o período do inverno.

Com produção na ordem de 4 milhões de litros, o Paraná detém a terceira maior bacia leiteira do país, atrás apenas de Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Neste ano os preços pagos ao produtor têm oscilado na casa de R$ 1 por litro, conforme a Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Paraná (Seab).

 

Valorização

 

R$ 1,01 por litro foi o preço médio pago aos produtores do Paraná no mês de maio, alta de 4% na comparação com abril, conforme levantamento da Seab.

 

Fonte: Gazeta do Povo

 

 

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top