#Leite: Índice de preços recebidos pelos produtores de SP subiu 3% em abril

#Leite: Índice de preços recebidos pelos produtores de SP subiu 3% em abril

 

SÃO PAULO – O IqPR, índice de preços recebidos pelos produtores agropecuários de São Paulo calculado pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA) da Secretaria da Agricultura do Estado, encerrou abril com variação positiva de 3%, o que levou a valorização acumulada do indicador nos últimos 12 meses a 13,37%.

Conforme levantamento recém-concluído pelo IEA, a alta do mês passado foi puxada pelo grupo formado pelos 14 produtos de origem vegetal que fazem parte da pesquisa. Nele, a variação positiva média foi de 3,46%, liderada por laranja para indústria (32,51%), batata (30,36%) e laranja para mesa (23,18%). Também subiram os preços da banana nanica (10,38%), do arroz (8,28%), do trigo (6,64%), do feijão (1,92%), da soja (1,21%), do café (0,97%) e da cana (0,42%). Entre as quedas de preços observadas no grupo, o destaque foi a do tomate (33,6%), mas também houve recuos para amendoim (5,57%), milho (4,55%) e algodão (3,16%).

“Nas laranjas, segundo informações obtidas na região de Bebedouro a alta ocorreu devido ao calor excessivo que aumentou a demanda pelo produto em um momento com poucas variedades de citros ofertadas no mercado. Para a batata, produto perecível e de grande consumo, principalmente no período da Semana Santa, a procura maior que a oferta elevou suas cotações. Já no final de abril, essas cotações começaram a recuar com a entrada da safra da seca. O mesmo acontece com a banana, com a produção afetada, teve seus preços majorados, e no final de abril apresenta o recuo das cotações com oferta maior do produto, porém com o tamanho dos cachos menores”, informa o IEA no levantamento que publicou.

No grupo composto por cinco produtos de origem animal, houve ganho médio de 1,63%, definido por avanços observados nos mercados de leite cru resfriado (11,39%), carne suína (7,61%), ovos (5,52%) e carne bovina (1,02%). Apesar a carne de frango recuou (5,14%) na comparação entre abril e março.

“No caso do leite cru resfriado, a seca que ocorreu nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, em plena safra, comprometeu as pastagens afetando a produção. Exigiu-se, com isso, que o produtor aumentasse seus custos devido a necessidade de suplementar a alimentação do gado”, diz o IEA.

Por Fernando Lopes

http://www.valor.com.br/agro/3547510/indice-de-precos-recebidos-pelos-produtores-de-sp-subiu-3-em-abril

 

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top