ÔĽŅ #Leite: Ministro da Agricultura afirma que Brasil est√° pronto para novos mercados

#Leite: Ministro da Agricultura afirma que Brasil est√° pronto para novos mercados

 

O ministro da Agricultura, Pecu√°ria e Abastecimento, Neri Geller, fez uma avalia√ß√£o positiva da viagem √† Fran√ßa durante a 82¬™ Se√ß√£o Geral da Assembleia Mundial da Organiza√ß√£o Mundial de Sa√ļde Animal (OIE). Segundo ele, ap√≥s as reuni√Ķes bilaterais e os reconhecimentos obtidos pelo Brasil, o pa√≠s se prepara para um novo patamar nas negocia√ß√Ķes internacionais.
“J√° estamos entre os maiores exportadores de prote√≠na animal do mundo e queremos ir adiante. Com o reconhecimento de mais oito estados brasileiros como livres de aftosa, al√©m da manuten√ß√£o do risco insignificante para Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB), podemos planejar junto com o setor privado a amplia√ß√£o do acesso dos produtos brasileiros no exterior”, afirmou Geller.

O ministro ressaltou o r√≠gido controle sanit√°rio brasileiro como um dos principais motivos para que a carne brasileira — bovina, su√≠na ou de aves — seja vendida em novos mercados. Ainda segundo ele, o Brasil tem potencial para ampliar a produ√ß√£o de prote√≠na animal no pa√≠s, al√©m de diversificar a pauta de exporta√ß√Ķes com produtos com maior valor agregado.

França

Uma das reuni√Ķes bilaterais que o titular da Agricultura no Brasil participou foi com o ministro da Agricultura da Fran√ßa, Stephane Le Foll, para discutir temas que visam √†s rela√ß√Ķes comerciais entre o Brasil e o governo franc√™s. O encontro contou tamb√©m com a participa√ß√£o do secret√°rio de Rela√ß√Ķes Internacionais do Agroneg√≥cio, Marcelo Junqueira, e do diretor do Departamento de Sa√ļde Animal (DSA), Guilherme Marques.

Geller ressaltou a import√Ęncia da lideran√ßa da Fran√ßa no bloco europeu e na defesa dos interesses m√ļtuos do pa√≠s. O ministro brasileiro solicitou o apoio do governo franc√™s na candidatura do atual adido agr√≠cola do Brasil em Genebra, Guilherme Costa, ao posto de vice-presidente do Codex Alimentarius. Fez ainda um convite √† autoridade francesa para vir ao Brasil com o intuito de conhecer os trabalhos desenvolvidos pelo Minist√©rio da Agricultura. De acordo com diretor do Departamento de Inspe√ß√£o de Produtos de Origem Animal (Dipoa), Leandro Feij√≥, que esteve presente na reuni√£o, as rela√ß√Ķes entre o Brasil e a Fran√ßa v√£o possibilitar a transfer√™ncia de conhecimento t√©cnico-cient√≠fico e tecnol√≥gico nas diversas √°reas do agroneg√≥cio.

Ir√£

O ministro brasileiro participou tamb√©m de uma reuni√£o com o colega de pasta iraniano, Mahmoud Hojjati, para discutir a libera√ß√£o das vendas de carne bovina produzidas no estado de Mato Grosso. Geller solicitou que o embargo fosse suspenso porque n√£o h√° riscos √† sa√ļde p√ļblica e disse que est√° confiante que a situa√ß√£o seja normalizada. Hojjati afirmou que vai tentar resolver a quest√£o o quanto antes.

Segundo Feij√≥, as informa√ß√Ķes t√©cnicas prestadas pelo Brasil ao servi√ßo veterin√°rio iraniano demonstraram alinhamento das a√ß√Ķes adotadas pelo MAPA com as orienta√ß√Ķes da OIE.

Uni√£o Aduaneira

Na mesma semana foi realizada uma reuni√£o em Paris com o chefe do servi√ßo veterin√°rio russo, Serguey Dankvert, para tratar sobre temas em negocia√ß√£o. “√Č importante ressaltar o bom andamento das rela√ß√Ķes do Brasil com a Uni√£o Aduaneira porque elas podem ser mais planificadas e intensas”, afirmou Dankvert.

No encontro, Dankvert prop√īs a habilita√ß√£o de mais estabelecimentos brasileiros para exporta√ß√£o de carne bovina, su√≠na, equina e de aves, e tamb√©m de produtos l√°cteos, tais como leite em p√≥, queijos e manteiga; al√©m de dar continuidade √†s negocia√ß√Ķes de abertura do mercado brasileiro para importa√ß√£o de trigo e gr√£os.

Para o secret√°rio Marcelo Junqueira, o peso da presen√ßa do ministro nas reuni√Ķes determina resultados positivos, auxiliando nos neg√≥cios internacionais. “Isso proporciona estabilidade no com√©rcio e a possibilidade de amplia√ß√£o da habilita√ß√£o do agroneg√≥cio do pa√≠s com a Uni√£o Aduaneira”, acrescenta.

√Ārea livre de aftosa e risco insignificante para EEB

Também em Paris, foram entregues os certificados aos oito estados brasileiros reconhecidos internacionalmente como livres de febre aftosa. São eles: Alagoas, Maranhão, Paraíba, Ceará, Piauí, Rio Grande do Norte, Pernambuco e a região norte do Pará.

Al√©m disso, o comit√™ cient√≠fico da OIE manteve o status do Brasil de risco insignificante para a Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB) — doen√ßa neurodegenerativa que afeta o gado bovino, conhecida como Vaca Louca. O Brasil tamb√©m obteve o certificado de pa√≠s livre da peste dos pequenos ruminantes (como ovinos e caprinos), doen√ßa que causa febre e diarreia.

FONTE

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
Assessoria de Comunicação Social do MAPA
Yara Marques – Jornalista

Toda reclama√ß√£o originada das informa√ß√Ķes contidas no site de eDairy News ser√° submetida √† jurisdi√ß√£o dos Tribunais Ordin√°rios do Primeiro Distrito Judicial da Prov√≠ncia de C√≥rdoba, Rep√ļblica Argentina, sediado na Cidade de C√≥rdoba, com exclus√£o de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Crit√©rios na modera√ß√£o de coment√°rios em termos de publica√ß√£o e Not√≠cias de produtos em todas as suas publica√ß√Ķes.

  • No s√© considerar√°n insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador √≥ editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirma√ß√£o de moderador.
  • Cr√≠ticas destructivas infundadas e gratuitas, express√Ķes de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xen√≥fobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar v√≠nculos de p√°ginas web sem links para o tema, corre√ß√Ķes eletr√īnicas, etc ...)
  • Coment√°rios que n√£o tem sentido com a nota no setor l√°cteo.

Related posts

ÔĽŅ
Top