#Leite: Programa da Emater vai levar assistência técnica para agricultores familiares do Sudoeste – eDairyNews Últimas notícias
Sin categoría |29 julio, 2014

Leite | #Leite: Programa da Emater vai levar assistência técnica para agricultores familiares do Sudoeste

  Iniciativa quer ajudar os produtores a aumentar a sua renda, melhorando a produção e atuando dentro dos conceitos da…

 
Iniciativa quer ajudar os produtores a aumentar a sua renda, melhorando a produção e atuando dentro dos conceitos da agricultura sustentável

 

O Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), regional do Sudoeste, vem trabalhando no desenvolvimento do projeto Sustentabilidade Sudoeste, o qual por meio dos trabalhos de assistência técnica da Emater, aplicados direto à propriedade rural, estima ajudar os produtores a aumentar a sua renda, melhorando a produção e atuando dentro dos conceitos da agricultura sustentável. Desta forma, os focos do projeto são as questões econômica, social e ecológica.

Na região Sudoeste o projeto abrange 5.800 produtores, sendo mil da microrregião de Dois Vizinhos e 3.100 da microrregião de Francisco Beltrão. Na microrregião de Pato Branco, o projeto será realizado em nove, dos 15 municípios, totalizando cerca de 1.700 produtores.

Conforme o engenheiro agrônomo da Emater, regional de Pato Branco que coordena a iniciativa, Ilario João Caglioni, o projeto só contempla produtores que se encaixam na agricultura familiar e que, portanto, tenham a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), atualizada.

Ele também explicou que para participar do programa, o produtor tem que aceitar a proposta do programa, participando das reuniões técnicas, das visitas a outras propriedades e abrindo as portas da sua propriedade, quando necessário, para que outros produtores conheçam os trabalhos que deram certo. Contudo, Caglioni destacou que o produtor não é obrigado a aceitar e cumprir com todas as recomendações técnicas que os técnicos da Emater vão repassar a ele. A decisão fica a critério dele se aceita ou não mudar alguns princípios que ele já vem aplicando na sua propriedade.

Organização

Para o desenvolvimento do projeto, as ações da Emater são divididas em etapas, separadas por períodos de execução. A primeira iniciou em março com duração de três meses e consistiu na seleção das famílias que aceitaram fazer parte do projeto.

A segunda etapa, que iniciou em abril foi o diagnóstico das propriedades e das comunidades. Lembrando que o projeto não foca apenas no produtor de forma individual, mas no grupo de produtores que residem na comunidade onde ele reside. Nesta etapa os técnicos visitaram cada uma das propriedades e preencheram um questionário, com informações repassadas pelos produtores, sobre os possíveis problemas que eles têm. Nas comunidades eles fizeram um diagnóstico rápido participativo, realizando reuniões com os grupos de produtores.

“É o produtor junto com o técnico que vão discutir quais são os problemas que devem se atacados na sua propriedade, para levar a uma condição melhor de vida. É diferente do que muitos faziam ou ainda fazem que é levar informações que interessam para o vendedor ou para o prestador de assistência técnica. É o produtor que vai dizer o que ele quer, se ele tem vaca de leite e disser que está com problema na qualidade do leite, nós vamos levar ações para trabalhar em cima da qualidade do leite”, destacou Caglioni.

Na terceira etapa que inicia a partir de 1º de agosto, os técnicos da Emater terão que elaborar um plano produtivo comunitário e um plano produtivo individual de cada produtor. “Nesse plano produtivo, com base nas informações que levantamos do diagnóstico da propriedade e comunitário, nós vamos melhorar com a ajuda do produtor aquilo que ele quer resolver na sua propriedade e na comunidade”, relatou.

Para ajudar os produtores a melhorarem a sua atividade no campo, a Emater pretende utilizar os programas de governo e as políticas públicas que hoje existem voltadas para o fortalecimento da agricultura familiar. Até porque o projeto Sustentabilidade Sudoeste tem duração de no mínimo três anos e nesse período já precisará apresentar resultados. Sendo que o Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA) vai aplicar anualmente uma sistemática de avaliação do projeto, para saber se ele tem apresentado respostas significativas para os produtores.

http://www.diariodosudoeste.com.br/noticias/regiao/8,62282,29,07,programa-da-emater-vai-levar-assistencia-tecnica–para-agricultores-familiares-do-sudoeste.shtml

Qualquer reivindicação decorrente das informações contidas no site eDairyNews será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, com sede na cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outra jurisdição, incluindo a Federal.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Notas relacionadas