# Lucros com produção leiteira caem durante perí­odo de estiagem em RO – eDairyNews Últimas notícias
Sin categoría |9 agosto, 2012

Indústria | # Lucros com produção leiteira caem durante perí­odo de estiagem em RO

Produtores conciliam produção com condições climáticas da região.Investimentos em melhoramento genético garantem maior produção. Os produtores de leite da região…

Produtores conciliam produção com condições climáticas da região.Investimentos em melhoramento genético garantem maior produção.

Os produtores de leite da região de Ariquemes, RO, estão conciliando a produção leiteira nas propriedades rurais com as condições climáticas da Região Amazí´nica para produzir mais, obter mais lucro e reduzir despesas. De acordo com o produtor Gilberto Miranda, no perí­odo de estiagem, entre os meses de abril e setembro, os lucros com a produção de leite não passam de 5%, bem abaixo do obtido no perí­odo de chuva, quando chega a 30%.

Para poupar gastos com rações concentradas, os produtores marcam a procriação das vacas para outubro, época em que a pastagem já está verde e o gado consegue se alimentar de forma natural, aumentando a qualidade e a produção do leite.

Segundo a Empresa de Assistíªncia Técnica e Extensão Rural de Rondí´nia (Emater-RO), a média da produção diária por vaca é, no máximo, de quatro mil litros. Produtores apostam que estes números atuais podem aumentar com investimentos nos avanços de melhoramento genético.

“Inseminamos os animais entre os meses de dezembro e janeiro, já que temos oito meses de chuva. Então a produção de leite é muito maior por causa do capim novo.”, explica Gilberto.
http://g1.globo.com/ro/rondonia/noticia/2012/08/lucros-com-producao-leiteira-caem-durante-periodo-de-estiagem-em-ro.html

Qualquer reivindicação decorrente das informações contidas no site eDairyNews será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, com sede na cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outra jurisdição, incluindo a Federal.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Notas relacionadas