Ministério afirma que serviço de sanidade animal do Paraguai é eficiente – eDairyNews Últimas notícias
Brasil |21 mayo, 2018

Indústria | Ministério afirma que serviço de sanidade animal do Paraguai é eficiente

Sanidade – A entrada de carne brasileira feita de forma irregular no Paraguai, registrada na semana passada (14 de abril), causou mal-estar nas relações políticas dos dois países e levou o ministro da Indústria e Comércio,

Países importadores querem explicações sobre produtos irregulares

A entrada de carne brasileira feita de forma irregular no Paraguai, registrada na semana passada (14 de abril), causou mal-estar nas relações políticas dos dois países e levou o ministro da Indústria e Comércio, Gustavo Leite a afirmar que o país possui o melhor serviço veterinário da região.

O flagrante aconteceu no frigorífico Concepción (norte do país), que recebeu suspensão de importação e exportação de carne, em razão de ter adquirido o produto brasileiro sem a certidão permanente.

O órgão responsável é o Serviço Nacional de Qualidade e Saúde Animal (Senacsa) que identificou e interceptou 180 toneladas de carne bovina oriunda do Brasil que foram apreendidas e destruídas.

De acordo com o presidente da entidade, Hugo Idoyaga, o Senacsa chegou até a irregularidade, após a equipe técnica comprovar que só 40% dos documentos apresentados, referentes a cinco caminhões transportando carnes eram legais.

“O restante têm números que pertenceriam a outras empresas, pelo qual apresentamos a denúncia penal”, informou. Idoyaga acrescentou que o Frigorífico Concepción “tem autorização de comercializar 7 mil toneladas e no entanto estava obtendo uma média  de produção de um pouco mais de 17 mil toneladas”.

EFEITOS DIRETOS

O maior comprador de carne bovina do Paraguai, a Rússia, pediu explicações às autoridades locais sobre o fato, tendo em vista que o país é o sexto produtor mundial da matéria-prima e tem como principais compradores, o Chile e o país do Leste Europeu.

Durante entrevista concedida à Rádio, o ministro  reforçou que é lamentável a falta de vontade por parte das pessoas encarregadas do frigorífico Concepción em esclarecer o acontecido. “Eles (empresa) não entregaram os despachos para o mês de abril com as licenças de importação do MIC. Se cometerem uma infração, um resumo é feito, a multa é paga e então tudo é reativado “, argumentou.

Leite acrescenta que o Paraguai tem potencial no mercado externo de carne, mas, para que possam conquistar a confiança dos importadores deve existir muita transparência no cumprimento das normas de qualidade e sanidade animal. “Todos nós envolvidos temos que mostrar que queremos resolver essa crise, mas não da boca para fora, mas por meio de  ações e comprovações”, concluiu o ministro

*Com informações Agência EFE

Qualquer reivindicação decorrente das informações contidas no site eDairyNews será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, com sede na cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outra jurisdição, incluindo a Federal.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Notas relacionadas