Nestlé ficará com fábricas de #leite em pó e Fonterra terá 51% da divisão de refrigerados no Brasil

Nestlé ficará com fábricas de #leite em pó e Fonterra terá 51% da divisão de refrigerados no Brasil

 
Nestlé S.A. e Fonterra anunciam o realinhamento de sua joint venture DPA (Dairy Partners Americas) nos países onde atua na América Latina. Criada pela Nestlé e Fonterra em 2003, Dairy Partners Americas é o resultado da associação em partes iguais (50/ 50) das duas empresas para a fabricação de leite em pó, fabricação e comercialização de refrigerados lácteos em toda a América Latina.

Segundo comunicado da Nestlé, ao longo dos últimos dez anos, a DPA vem apresentando bom desempenho, entregando valor e qualidade aos consumidores e parceiros. “Este, é o momento certo para realinhar a parceria a fim de melhor refletir as respectivas estratégias de negócios de Nestlé e Fonterra na região”, diz o informe da Nestlé.

Pelo novo acordo, todas as fábricas de leite em pó de DPA Manufatura operadas pela joint venture no Brasil, Argentina, Equador e Colômbia voltam à propriedade e operação da Nestlé, bem como o negócio de leites líquidos no Equador. Já na Venezuela, o segmento de refrigerados e leites líquidos será adquirido pela Fonterra, junto com um parceiro local. No Brasil, a joint venture continuará produzindo e comercializando refrigerados lácteos, sendo que a Fonterra ficará com 51% do controle e a Nestlé, 49%.

As empresas não antecipam perda de postos de trabalho decorrentes dessa transação. O MilkPoint apurou junto a DPA Brasil que a Nestlé assumirá a captação de leite e (pelo menos em um primeiro momento) suprirá a DPA com matéria-prima para as fábricas de refrigerados. A equipe de captação de leite da DPA será absorvida pela Nestlé.

Para o CEO da Fonterra, Theo Spierings, a revisão da parceria está de acordo com o foco estratégico da Fonterra na nutrição diária e em mercados emergentes de forte crescimento, e que a Fonterra valoriza a relação com a Nestlé. Segundo ele, a revisão da aliança fará com que a parceria tenha sucesso continuado.

“O acordo também permitirá que a cooperativa obtenha valor de longo prazo na região para seus produtores associados”, explica.

Alex Turnbull, diretor da Fonterra para a América Latina, diz que “a economia da região passou por mudanças consideráveis nos últimos 10 anos. Vimos prosperidade crescente em mercados como o brasileiro, com rápida urbanização e um foco em nutrição saudável puxando a demanda por lácteos”. Para ele, “uma participação maior na DPA Brasil significa que estaremos bem posicionados para alavancar nossa estratégica de crescimento em volume e valor”.

O realinhamento do acordo será submetido aos órgãos regulatórios nos países envolvidos. Como conseqüência do realinhamento da parceria, a Fonterra espera receber cerca de NZD 96 milhões no próximo ano fiscal.

Sobre a DPA

Criada em 2003, a DPA é a maior empresa de lácteos da América do Sul, comprando e processando mais de 2 bilhões de litros de leite por ano. A DPA produz ingredientes e produtos para o mercado consumidor através de marcas fontes no segmento de leite líquido e refrigerados em toda América Latina.

A Fonterra licencia marcas e aporta seu know-how em captação de leite em larga escala, desenvolvimento de produtos e expertise em manufatura e processamento, assim como serviços técnicos e algumas tecnologias.

A Nestlé licencia marcas e aporta desenvolvimento de produtos, expertise em manufatura e processamento, além de infra-estrutura de distribuição.

As informações são da Nestlé, Fonterra

 

 

 

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top