No vermelho, pecuarista abandona produção de leite

0512lmg

Produção/MG  – A produção de leite passa por momentos difíceis em Uberaba (MG). Muitos produtores trabalham no vermelho há meses. A região, que já foi uma das principais bacias leiteiras do estado, agora acompanha pecuaristas saindo da atividade.

Para buscar soluções, foi criada uma comissão do leite, com o objetivo de entregar ao ministro da agricultura as principais dificuldades enfrentadas. Nardeli Belo de Castro terá que deixar a atividade após três décadas de trabalho. Há dois anos, ele chegou a tirar mais de 800 litros por dia em sua fazenda.

No entanto, a produção caiu para a 150 litros.  “Sou apaixonado pela atividade, mas tem hora que você precisa largar a vaidade e o gosto e colocar o pé no chão e ser realista e o leite acabou. O máximo que eu recebi aqui na fazenda foi R$ 1,20 por litro, mas R$ 1,20 não dá para cobrir os custos. Se você fizer as contas do tanto que gasta com mão de obra, energia, insumos dobraram de preços. R$ 1,20 é a conta para você empatar”, afirma.

Na década de 90, Uberaba foi uma das principais bacias do país. Com o passar dos tempos e a chegada de outras culturas, como soja e cana de açúcar, a pecuária perdeu espaço. Na tentativa de resolver a questão, produtores de leite locais e representantes de agropecuárias da região anunciaram a formação da comissão de desenvolvimento do leite.

O grupo, formado por 10 membros, vai se reunir mensalmente para discutir questões e apresentar medidas. O objetivo é apresentar as dificuldades ao ministério da agricultura.  “Vamos levar esse documento por meio da frente parlamentar agropecuária até o ministério e nós queremos uma reunião com o ministro Blairo Maggi para apresentar as dificuldades, desafios e queremos discutir propostas”, conta o presidente do sindicato rural de Uberaba, Romeu Borges.

 

http://terraviva.com.br/site/index.php?option=com_k2&view=item&id=9286:no-vermelho-pecuarista-abandona-producao-de-leite

One Comment;

  1. José Carlos Leal said:

    A realidade está chegando. Quando começar a faltar leite, quando os laticínios não tiverem matéria-prima para trabalhar,
    aí vão começar a valorizar o produtor de leite. Hoje e há décadas um prejudicado, um sofredor, que arca com todas as
    despesas e as consequências de um governo que nunca olhou para o produtor de leite. Não é de hoje. Todos os governos
    nunca valorizaram o produtor de leite. O governo quer manter o preço do leite baixo, quem paga o pato é o produtor de
    leite. Autorizam importações de leite de qualquer jeito, a qualquer hora. O espaço é pequeno, para tantas explanações
    que gostaria de fazer, para mostrar para o governo, para o público em geral, o quanto é mal-tratado e pouco valorizado
    o PRODUTOR DE LEITE. Todos são irão te valorizar o dia em que deixares de ser um produtor de leite.
    José Carlos Leal (por enquanto um teimoso produtor de leite)

*


*

Related posts


Top