Nova Zelândia registra caso de mastite bovina pela primeira vez

Nova Zelândia registra caso de mastite bovina pela primeira vez

A mastite não representa risco à saúde humana, mas compromete a produção de leite

Propriedades de produção leiteira da Nova Zelândia registraram em seus rebanhos casos de mastite, inflamação da glândula mamária, causada pela bactéria Mycoplasma bovis. No início do mês passado, três fazendas do grupo Van Leeuwen Dairy fizeram a notificação. Depois, a doença foi encontrada em outras três propriedades parceiras.

Segundo o Ministério das Indústrias Primárias, a região estava sendo monitorada desde o primeiro caso e, como os animais são movimentados entre as propriedades, a contaminação de outros bovinos era esperada. A mastite não representa risco à saúde humana, mas compromete a produção de leite.

É a primeira vez que a doença, comum em outros países, é diagnosticada na Nova Zelândia. Diante da representatividade da produção de leite no país, o economista-chefe do banco ASB, Nick Tuffley, disse que a notícia pode ser um dos fatores a pressionar as cotações do dólar da Nova Zelândia nesta terça-feira (29/8).

http://revistagloborural.globo.com/Noticias/Criacao/Boi/noticia/2017/08/nova-zelandia-registra-caso-de-mastite-bovina-pela-primeira-vez.html

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top