O Mercosul amortece a baixa de preços do setor lácteo uruguaio – eDairyNews Últimas notícias
Brasil |1 julio, 2016

Indústria | O Mercosul amortece a baixa de preços do setor lácteo uruguaio

Os dados da Alfândega em junho confirmam a importância que tem para o setor lácteo uruguaio a preferência tarifária do Mercosul para exportar para os países do bloco. Em um determinado momento foi a Venezuela, agora o protagonismo foi do Brasil.

 

Em junho, quase 80% das exportações leite em pó foram para o Brasil, 7 mil toneladas, ao preço médio de uS$ 2.600/tonelada. Em seguida aprecem: Argélia (9%), e Rússia (4,5%), mas ao preço médio de US$ 2.100/tonelada, ou seja, US$ 500 a menos do que foi pago pelo grande sócio do Mercosul. No caso dos queijos, até ontem, tinham sido embarcadas 3.000 toneladas, das quais 47% foram para o Brasil, 16% para a Rússia e 14% para o México. No último Encontro do Inale o subsecretário de Pecuária, Enzo Bench, chamou a atenção da indústria porque considerava que estava havendo uma concentração perigosa das vendas para o Brasil. Estes questionamentos surpreenderam os produtores, industriais, e inclusive autoridades do próprio INALE. Uma fonte do Inale comentou que graças ao mercado e facilidade de acesso em questões alfandegárias, proporcionados ao Uruguai, pelo Mercosul, quando comparado com outros concorrentes é o que vem permitindo as indústrias pagarem aos produtores, neste momento, o preço que estão sendo pagos. Sem esse mercado, seguramente, a conjuntura para a indústria Uruguaia seria ainda mais preocupante.

http://www.terraviva.com.br/site/index.php?option=com_k2&view=item&id=6690:o-mercosul-amortece-a-baixa-de-precos-do-setor-lacteo-uruguaio

Qualquer reivindicação decorrente das informações contidas no site eDairyNews será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, com sede na cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outra jurisdição, incluindo a Federal.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Notas relacionadas