Ouro Preto: Seminário sobre produção de leite a base de pastagem – eDairyNews Últimas notícias
Brasil |14 junio, 2016

Leite | Ouro Preto: Seminário sobre produção de leite a base de pastagem

Cerca de 120 pessoas entre agricultores e técnicos estiveram participando do Seminário sobre a produção de leite por meio do sistema de pastagens

 

Na última sexta-feira (10), um grande evento da pecuária leiteira reuniu agricultores e técnicos de diversos municípios da região central do Estado. Cerca de 120 pessoas entre agricultores e técnicos estiveram participando do Seminário sobre a produção de leite por meio do sistema de pastagens que ocorreu no Auditório da Secretária Executiva Regional de Governo. O seminário foi organizado pelo Governo do Estado por meio da Emater/RO e Sebrae/RO com o apoio da Embrapa, Idaron e Senar tendo como mote difundir a produção de leite a base de pasto, com a adoção do sistema silvipastoril. Participaram da abertura do Seminário: Maria Araujo de Oliveira, secretária Executiva Regional de Governo, representando o governador do Estado, Confúcio Moura, deputada federal Marinha Raupp, deputado estadual Marcelino Tenório, Antonio de Assis Furtado, gerente regional da Emater, Edis Farias presidente da Câmara municipal de vereadores de Ouro Preto e demais lideranças políticas e comunitárias.

Na abertura do evento o gerente regional da Emater com sede em Ji-Paraná, Antonio de Assis, destacou o objetivo do seminário, que é levar informações, repassar as tecnologias e os resultados das pesquisas sobre produção. “Tudo com o intuito de levar melhoria de vida e geração de renda para o homem do campo. Mostrar que existe a tecnologia, que o agricultor tem como colocar em prática, e muitas vezes é um processo fácil, que não requer recursos, mas ações efetivas”, ressaltou.

Durante o evento três especialistas na área de leite palestraram sobre assuntos ligados ao mercado do leite e à indústria, mas principalmente ao manejo alimentar e composição dos rebanhos. Especial ênfase foi dada à importância da produção de pastagens de qualidade para a melhoria da qualidade do leite e redução nos custos de produção, aumentando a competitividade do produto. Paulo Moreira (Embrapa), abordou o tema “Panorama do leite do Brasil e em Rondônia”, Sidnei Antonio Marconi, (Emater – Presidente Médici), “Complementação alimentar para vaca de leite” e Maciel Lemos (Emater – Mirante da Serra), “Correção de solo”.

O pesquisador da Embrapa Gado de Leite, Paulo Moreira explicou que a produção de leite é uma atividade complexa, e para um resultado lucrativo exige a manipulação de vários fatores produtivos, como clima, manejo, área, estrutura do rebanho, mão de obra, instalações, mercado e equipamentos. “Uma pecuária eficiente, que não necessita de grandes investimentos, mas de organização, para um manejo intensivo, com pastejo rotacionado, alimentação, água de qualidade e sombra para o aproveitamento da pastagem, com qualidade e produtividade equilibrada durante todo o ano”, asseverou.

Segundo o pesquisador, de um total de 35,2 bilhões de litros de leite produzidos em 2014 no Brasil, a região Norte tem um índice de participação de 5,5%, enquanto que a primeira posição no ranking é disputada entre as regiões sul, com 34,7% e sudeste, com 34,6%. “É uma margem pequena, mas é a primeira vez que a região sul ultrapassa a sudeste em produção leiteira”, diz.

Outro dado mostra que em 1990 a região Norte representava 1% da produção de leite em todo o país. Em 2014 essa representação saltou para 2,7%, com um volume de 940 milhões de litros anuais, mais do que o dobro, gerando uma receita de aproximadamente R$ 684 milhões, através da ordenha de 773.079 vacas, somente naquele ano. É um dado incentivador, pois além de mostrar o crescimento da atividade na região, coloca Rondônia em 8.ª posição do ranking nacional.

A atividade leiteira em Rondônia ganha reforços com as políticas públicas de incentivo à pecuária leiteira no estado. Através de programas de governo ou de forma associativa e/ou individual o setor produtivo vem adotando tecnologias que propiciam aumento de produtividade e qualidade do leite produzido. Quanto à pecuária de corte, a carne bovina representa o principal item da pauta de exportação de Rondônia, responsável por aproximadamente 57% do PIB agropecuário e 8% (2.174.772 cabeças) do abate realizado no Brasil no ano de 2014 (26.985.057 cabeças), gerando uma receita para o país de aproximadamente US$ 7 bilhões.

Os agricultores puderam conhecer as principais forrageiras e o manejo recomendado para a região. Além disso, foram apresentadas as plantas tóxicas mais presentes nos pastos do Estado e as doenças que causam nos animais, fato que chamou muito a atenção dos produtores, que perceberam a importância da oferta de pasto de qualidade não somente para aumentar a produção de leite, mas também para evitar doenças. Houve a exibição de um vídeo produzido pelos técnicos do escritório local da Emater de Ouro Preto, na propriedade do agricultor e dono de uma agroindústria de beneficiamento de leite Sr. Roberto Trindade de Resende, localizada na RO 470 (conhecida como linha 81), KM 04, lote 25 C, gleba 15, zona rural de Ouro Preto, focando a importância do manejo de pastagem para melhorar a produtividade do rebanho leiteiro.

Conforme o agricultor Ozeas Martins que faz parte da Associação dos Produtores de Leite da linha 202 “O seminário foi muito interessante, pois, dentre outras coisas, aprendemos que muitas doenças não são curadas com remédios, mas sim podem ser evitadas com o manejo do pasto”, disse o agricultor que acrescento – é sempre bom participar de eventos como esse, pois sempre se aprende algo novo que pode ser aplicado na propriedade.

Secom – Governo de Rondônia

http://www.rondoniadinamica.com/arquivo/ouro-preto-seminario-sobre-producao-de-leite-a-base-de-pastagem,114683.shtml

Qualquer reivindicação decorrente das informações contidas no site eDairyNews será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, com sede na cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outra jurisdição, incluindo a Federal.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Notas relacionadas