#Parceiros assinam termo de cooperação do "Leite Forte"

#Parceiros assinam termo de cooperação do “Leite Forte”

A Secretaria de Desenvolvimento Agrário, Produção, Indústria, Comércio e Turismo do Estado (Seprotur), em parceria com 17 prefeituras e mais de 30 instituições da cadeia produtiva do leite em Mato Grosso do Sul, lança no próximo dia 4 de junho o Projeto de Desenvolvimento da Bacia Leiteira na Região Central de MS – LEITE FORTE. O lançamento terá a presença do Governador André Puccinelli, da Secretária de Produção, Tereza Cristina Corríªa da Costa Dias (Seprotur), e demais parceiros, que assinam durante o ato o Termo de Cooperação Institucional do Projeto.

O LEITE FORTE é um conjunto de ações voltadas ao produtor de leite, baseadas em Gestão e Assistíªncia Técnica efetiva e contí­nua, visando o incremento da produtividade e da qualidade do leite. Nessa primeira etapa 1.500 produtores na região central do Estado serão atendidos em 17 municí­pios, aumentando a produção e a qualidade em até 240 mil/litros/dia, ao longo de 3 anos.

Com a consolidação desta etapa, a meta é estender o projeto aos demais municí­pios do Estado. “Essa é uma ação importante para fortalecer a indústria, capacitar os produtores e melhorar a eficiíªncia da cadeia estadual do leite”, considera o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado (Famasul), Eduardo Riedel, parceiro do evento.

O objetivo é reverter a estagnação em que se encontra a produção de leite no Mato Grosso do Sul. “A nossa expectativa com o Projeto Leite Forte é das melhores. Teremos a união do Governo, pesquisa e entidades envolvidas no setor, buscando desenvolver a bacia leiteira que tem um enorme potencial, mas está adormecido. Com essa união de forças, acreditamos que poderemos aumentar a nossa produção, qualificar o pessoal que trabalha nas bacias, melhorar o rebanho e, principalmente, melhorar a remuneração do produtor. O projeto tem todas as ferramentas para conseguirmos chegar nesse objetivo”, aposta o prefeito de São Gabriel do Oeste, Sérgio Marcon.

O Projeto LEITE FORTE quer revitalizar a pecuária leiteira sul-mato-grossense de forma sustentável, profissionalizada e melhorando a renda dos produtores na região central do Estado. O Secretário Municipal de Desenvolvimento Econí´mico, Ciíªncia e Tecnologia, Turismo e do Agronegócio de Campo Grande, Natal Baglione, também faz uma avaliação muito positiva desse projeto.

“O grande volume de leite que as empresas/laticí­nios recebem vem do pequeno produtor e toda vez que uma empresa procura crescer em escala, tem dificuldade. Pra mim, o leite é o sustentáculo da produção do pequeno produtor do Estado. Acredito que esse projeto vai introduzir tecnologia para mudar esse cenário. Com essa transferíªncia de tecnologia, os pequenos vão aprender a produzir mais na mesma área, melhorando a alimentação, melhorando a sanidade dos seus animais e a reprodução. Acredito no sucesso dessa proposta”, aponta otimista Natal Baglione.

O Prefeito de Terenos, Beto Pereira, avalia a importí¢ncia do projeto e “considera que só o Governo Estadual é capaz de organizar e estruturar a cadeia produtiva do leite, pois os municí­pios sozinhos não conseguem fazer isso. Em Terenos, abraçamos a atividade e tivemos que tomar algumas iniciativas mais expansivas para organizar e fortalecer a produção e industrialização local. Acredito que esse programa vai trazer inúmeros benefí­cios não só para as indústrias e laticí­nios, mas principalmente para o produtor”.

Outro municí­pio atendido pelo projeto é Sidrolí¢ndia, que tem mais de 1.500 famí­lias cuja principal fonte de renda é a produção leiteira. “Fazer parte deste projeto significa, acima de tudo, fortalecer nossa relação de responsabilidade com o desenvolvimento social e econí´mico com nossos pequenos produtores rurais, sempre tratados como prioridade pela nossa administração, e com nosso Estado. Dentre os produtores de toda a região central que farão parte do Leite Forte, acreditamos que mais de 400 são do municí­pio de Sidrolí¢ndia. Isso é motivo de orgulho para mim e para minha equipe, que sempre fomos parceiros e fazemos questão de dar todo e qualquer suporte para o sucesso de projetos como este”.

Expectativa dividida também pela presidente do Sindicato das Indústrias de Laticí­nio do Estado de MS (Silems), Milene Nantes. “Acreditamos que o Projeto Leite Forte, com certeza, vai trazer muitos benefí­cios para as indústrias do Estado. Hoje, nós trabalhamos com uma ociosidade que chega a 30% no perí­odo das águas e 50% na seca. Esse projeto deve ajudar a mudar esse cenário. Até hoje nada nesse sentido havia sido feito”, aponta a presidente do Silems.

“Acreditamos no diferencial desse Projeto, pois através da coordenação instituí­da na Seprotur teremos como missão a organização das ações que visem o reordenamento da cadeia produtiva estadual”, destaca o Secretário Adjunto da Seprotur, Paulo Engel.

Para execução deste Projeto serão capacitados 50 técnicos que prestarão assistíªncia técnica e gerencial aos produtores beneficiados, que também participarão de capacitação com 40 horas/aula de curso. Já após o lançamento do Projeto o produtor poderá procurar uma das instituições parceiras para fazer um pré-cadastro, e posteriormente passar por um processo de seleção.

O Coordenador de Agronegócio da Seprotur, Fernando Nascimento, explica que “a partir desse cadastro, técnicos irão até a propriedade para avaliar se o produtor atende í s exigíªncias do projeto e está apto a se inserir nele a partir de critérios como: ter mão de obra disponí­vel; ter apoio da famí­lia no acolhimento das mudanças e para fazer anotações e controle; e aceitar a introdução de tecnologias em sua propriedade. Vencida essa etapa, o produtor passará a receber assistíªncia técnica mensal”.

MUNICíPIOS

Os municí­pios envolvidos na primeira etapa do LEITE FORTE são: Anastácio, Aquidauana, Bandeirantes, Camapuã, Campo Grande, Corguinho, Dois Irmãos do Buriti, Jaraguari, Nova Alvorada do Sul, Nioaque, Ribas do Rio Pardo, Rio Brilhante, Rio Negro, Rochedo, São Gabriel do Oeste, Sidrolí¢ndia e Terenos.

PARCEIROS

O Governo do Estado, através da Seprotur, soma-se as seguintes instituições para a realização do Projeto: Cí¢mara Setorial da Cadeia Produtiva do Leite, Agraer, Iagro, AEM, Junta Comercial, Cedrs, Ceasa, Secretaria de Estado de Educação, Secretaria de Estado de Trabalho e Assistíªncia Social, Secretaria de Estado de Meio Ambiente/Instituto de Maio Ambiente de MS, Agencia Estadual de Gestão de Empreendimentos, Assomasul, Famasul/Funar/Senar, Sebrae-MS, Fiems/Senai, Fetagri, FAF, CUT, MST, Ministério da Agricultura/Embrapa/OCB-MS, Ministério do Desenvolvimento Agrário/Incra, Ministério da Integração Nacional/Sudeco, Ministério do Desenvolvimento Social, UEMS, BNDES, Banco do Brasil, Fundação BB , Sicredi e Uniderp.

SERVIí‡O

O Projeto LEITE FORTE será lançado dia 4 de junho (segunda-feira), no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo – Auditório Germano de Barros, localizado na Avenida Waldir dos Santos Pereira S/Nº, Parque dos Poderes, na Capital. Informações pelo telefone (67) 3318-5013/5014/5023.

PROGRAMAí‡íƒO

8hs – Milk Break

8h30 – COLETIVA IMPRENSA

9hs – Abertura do Evento

http://www.msnoticias.com.br/?p=ler&id=87204

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top