PB: governo lança Programa para Manutenção do Rebanho

#PB: governo lança Programa para Manutenção do Rebanho

Agropecuaristas paraibanos começaram a receber a complementação alimentar dos rebanhos bovinos, caprinos e ovinos para o perí­odo de estiagem. Na última terça-feira (30), o Governo do Estado lançou o Programa Emergencial de Manutenção do Rebanho. A solenidade aconteceu no Agrocentro de Patos, onde foi iniciada a entrega da ração.

De acordo com o secretário de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca, Marenilson Batista, o programa também é destinado aos produtores inscritos no Programa Leite da Paraí­ba de forma a garantir a produção e a distribuição do leite í  população.

O produtor Antonio Wanderley foi o primeiro a receber o alimento para o rebanho e agradeceu pela iniciativa. “Quero agradecer em nome de toda a comunidade pecuarista da região. O programa veio amenizar muito a situação do homem do campo, do agricultor, com o preço subsidiado”, declarou o produtor.

O secretário Marenilson Batista afirmou que o programa visa colaborar com a preservação do rebanho. A ação emergencial terá um perí­odo de seis meses. “A determinação é de que a ação chegue efetivamente ao produtor. Nenhum Estado desenvolve um programa de socorro aos rebanhos”, destacou.

O secretário executivo da Agropecuária, Rí´mulo Montenegro, ressaltou a necessidade e o potencial que a Paraí­ba tem em produzir. A silagem de milho distribuí­da é produzida em Sousa e Mulungu. “Isto demonstra que o estado tem potencialidade e pode atender í s demandas. Ações como essa podem ser renovadas. Hoje no campo da ração, amanhã no campo da tecnologia e da ciíªncia que a Emepa pode nos oferecer”, observou.

Investimentos – O presidente da Empresa Paraibana de Abastecimento e Serviços Agrí­colas (Empasa), José Tavares Sobrinho, informou que nos próximos meses mais R$ 8 milhões serão aplicados no programa emergencial totalizando R$15 milhões. O Estado alerta que, para ter acesso ao programa, os agropecuaristas devem ter seus rebanhos vacinados.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária da Paraí­ba (Faepa), Mário Borba, agradeceu a ação. “O Governo do Estado olha para o produtor rural e já distribuiu, através da Defesa Civil, ração para pequenos produtores familiares e agora lança um programa inédito, subsidiando 50% do custo. Eu quero parabenizar essa ação”, comemorou o agropecuarista.

O Governo do Estado está investindo R$ 7 milhões na distribuição com preço subsidiado de até 50% na silagem de milho ou sorgo, torta de algodão e farelo de soja. Foram adquiridas 4.225 toneladas de farelo de soja e torta de algodão e 4.400 toneladas de silagem de milho e sorgo.

O programa é coordenado e executado pela Empresa Paraibana de Abastecimento e Serviços Agrí­colas (Empasa) e tem a supervisão da Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap).

Pontos de venda – A torta de algodão e o farelo de soja serão vendidos nos escritórios e armazéns da Empasa de Campina Grande, Monteiro, Patos, Itaporanga, Pombal, Sousa e Catolé do Rocha. Já a silagem, nos postos da Empasa de Campina Grande, Monteiro, Patos e Sousa.

Fonte: Governo da Paraí­ba

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.


Top