Produtores participam do 6º Fórum Tecnológico do Leite

#Portalacteo: Produtores participam do 6º Fórum Tecnológico do Leite

Sinimbu está formando grupo para produção de cadeia leiteira.O grupo de produtores de Sinimbu que participa da capacitação para o iní­cio da cadeia produtiva de leite participou na última sexta-feira do 6º Fórum Tecnológico do Leite – que teve por tema a sustentabilidade do sistema produtivo do leite -, realizado em Teutí´nia.No Dia Estadual do Leite – celebrado sempre na terceira quarta-feira do míªs de setembro -, o auditório do Colégio Teutí´nia esteve lotado com cerca de 500 produtores de mais de 40 municí­pios dos vales do Caí­, Taquari, Rio Pardo e região do Alto da Serra do Botucaraí­, muitos deles participando do evento por meio do Programa Leite Gaúcho, da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), do Rio Grande do Sul.

Segundo o chefe do escritório da Emater/RS de Sinimbu, Viní­cius Manfio, as palestras foram muito produtivas para o grupo de produtores. “Os assuntos abordados vieram ao encontro daquilo que está sendo discutido com eles no curso que foi realizado. Essas e outras iniciativas servem para eles poderem adquirir e incrementar seu conhecimento sobre a cadeia”, destacou.

A primeira atividade do dia foi a palestra “Homeopatia veterinária”, ministrada pelo médico veterinário da Emater/RS-Ascar, Jorge Lunardi. Em sua explanação, Lunardi falou da importí¢ncia das plantas medicinais e de como elas podem substituir os produtos industrializados. “Muitas vezes os agrotóxicos são os catalizadores de doenças como cí¢ncer ou depressão”, afirmou. “Ao substituirmos os quí­micos por produtos naturais como boldo, alcachofra e arnica, estamos promovendo a vida”, enfatizou.

Em seguida foi a vez do assistente técnico em bovinocultura da Emater/RS-Ascar, engenheiro agrí´nomo Lauro Bernardi, discorrer sobre o tema “Normativa 62 – gestão e qualidade do leite e o desenvolvimento da cadeia”. Em sua explanação apresentou números que mostram o potencial da bacia leiteira que, de acordo com ele, pode absorver uma produção ainda maior. “Hoje, o estado produz oito milhões de litros por dia, havendo a capacidade de produzir até 16 milhões de litros por dia”, ressaltou. “E isto, para nós é uma ótima notí­cia, já que aí­ estão 40% de capacidade ociosa.” Ainda em sua palestra falou da agricultura familiar como um modo de vida. Mas chamou a atenção para os perigos da monocultura. â€œí‰ preciso diversificar”, disse.

O evento seguiu na parte da tarde, com apresentações artí­sticas e sorteio de brindes. Em seguida, o público pí´de ouvir os relatos dos produtores Davi Samuel Jacobs e Eliandra Fiegenbaum, de Teutí´nia; Gerson Horn e Luciani Horn, de Mato Leitão; e Anderson Rutz, de Westfália. A última palestra do dia foi ministrada pelo pesquisador da USP, de São Paulo, Carlos Armíªnio Khatounian que falou sobre o tema “A diní¢mica da fertilidade em sistemas de pastejo”. O encerramento do evento contou com o concurso “leite em metro”.

O 6º Fórum Tecnológico do Leite foi uma realização do Colégio de Teutí´nia em parceria com a Emater/RS-Ascar; Governo do Estado do Rio Grande do Sul; Federação dos Trabalhadores da Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag/RS); Centro de Apoio ao Pequeno Agricultor (Capa); Sindicato dos Trabalhadores Ruais (STR), Cooperativa Languiru; Sicredi Ouro Branco; Certel Energia; Prefeitura de Teutí´nia; entre outras instituições, associações e apoiadores.

fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Sinimbu Comentários aní´nimos NíƒO serão publicados.

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top