#Portalacteo:Com custo maior, produtor de leite reduz ração para o gado – eDairyNews Últimas notícias
Sin categoría |3 septiembre, 2012

Negócio | #Portalacteo:Com custo maior, produtor de leite reduz ração para o gado

O valor pago aos produtores de leite em agosto ficou estável em R$ 0,78, na média dos estados de Rio…

O valor pago aos produtores de leite em agosto ficou estável em R$ 0,78, na média dos estados de Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Bahia. A pesquisa, divulgada pelo Centro de Estudos e Pesquisa em Economia Aplicada (Cepea), aponta ainda que a situação do setor está crí­tica. Em plena entressafra, os preços não apresentaram recuperação enquanto os custos, principalmente do milho e da soja, continuam elevados.

Diante deste quadro, produtores de leite tíªm sido obrigados a racionar a alimentação dos animais, o que tem reduzido ainda mais a produção.

O preço médio pago ao pecuarista, nos sete estados que mais produzem leite, teve “ligeira alta” de 0,8% ante o míªs anterior, mantendo-se em R$ 0,78 por litro, 2 a menos que em agosto de 2011. Entre junho e julho, a média ponderada dos sete estados havia recuado mais de 5%, em relação ao perí­odo idíªntico do ano passado.

“O produtor trata o gado com o mí­nimo de alimentação possí­vel”, observa o presidente da Cooperativa Mista Agropecuária de Itapirapuã (Comai), de Goiás, José Mário Pereira Lima. O representante registra, durante a atual entressafra, perdas de 50% no volume de leite produzido pela instituição (de 25 mil litros, hoje) e de 13% no preço pago ao produtor (em cerca de R$ 0,70).

O custo, ao contrário, aumentou 30%, considerando a disparada do milho e da soja – após o anúncio de quebra de safra nos Estados Unidos – e o valor pago pelo frete desses grãos.

Lima considera sua região desprivilegiada, quando se trata da falta de chuva ao longo de cinco meses por ano e da dependíªncia do municí­pio pela importação de grãos do Mato Grosso e do sul de Goiás. “Temos que comprar tudo de longe”, expõe.

Sem pasto nutrido nem ração abundante, os produtores da Comai passaram a alimentar os animais com soluções baratas, como torta de algodão e polpa cí­trica. A substituição do milho ou do “volumoso” (capim), contudo, acarreta consequíªncias.

Confinamento

Para o presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Leite (Leite Brasil), Jorge Rubez, o pico de produção do leite – que era esperado para agosto, não vai acontecer neste ano. Isto porque a alimentação adequada do rebanho, de um modo geral, foi interrompida em má hora.

“Pode-se tirar a ração de uma vaca no iní­cio do processo de lactação, que ela vai produzir leite mesmo assim. Mas a alimentação foi cortada no meio da lactação, de modo que não se recupera o leite”, analisa o representante.

Nesta entressafra “atí­pica”, com preços baixos, a Leite Brasil afirma que o produtor brasileiro está gastando R$ 0,90 para produzir um litro de matéria-prima pela qual recebe R$ 0,80.

“Não existe mais, a entressafra. Neste ano, por exemplo, produziu-se mais no perí­odo de entressafra do que no resto. Acabou a diferença”, observa Rubez, referindo-se í  pecuária leiteira em confinamento.

Lima, da Comai, contudo, discorda: “Em regiões com bastante agricultura, pode ser que a entressafra já não exista. Para nós, de Itapirapuã, ainda há”.

Se em uma média brasileira, o atual prejuí­zo da produção de leite fica em torno de R$ 0,10, segundo a Leite Brasil, o lucro dos cooperados da empresa goiana é, também em média, inversamente proporcional.

Entretanto, esses produtores vão continuar com baixos ní­veis de oferta até novembro, quando volta a chover em Itapirapuã, de acordo com Lima. Com os pastos regados, a produção deve ser totalmente recuperada no míªs de dezembro.

Autor: Bruno Cirillo. Fonte: DCI

http://www.sondabrasil.com.br/new.asp?cod=17349&dpto=1

Qualquer reivindicação decorrente das informações contidas no site eDairyNews será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, com sede na cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outra jurisdição, incluindo a Federal.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Notas relacionadas