Laboratório produz etanol a partir de soro de leite

#Portalacteo:Laboratório produz etanol a partir de soro de leite

Está surgindo no Rio Grande do Sul uma nova fonte de matéria-prima para produção de etanol. í‰ o soro do leite. De cada quilo de queijo produzido sobram, em média, nove litros de soro, um lí­quido esbranquiçado formado por 95% de água, 4% de lactose e 1% de proteí­na. Para ser aproveitado pela indústria alimentí­cia na composição de bebidas lácteas e recheios de biscoitos é preciso transformá-lo em pó, o que gera custos altos principalmente para o pequeno produtor.

Se não for utilizado para alimentação, o soro precisa ser tratado como um efluente industrial para não contaminar lagoas e rios. Os experimentos para a bioconversão do soro em etanol tíªm a coordenação do professor Marco Antí´nio Ayub, do Instituto de Ciíªncia e Tecnologia de Alimentos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Ele obteve etanol de soro de leite em biorreatores com leveduras do gíªnero Kluyveromyces que fazem a transformação do material lácteo em biocombustí­vel (Journal of Chemical Technology and Biotechnology, agosto 2012). “A produção atingiu 3,5 gramas de etanol por litro por hora. Ainda é muito baixo em relação í  produção do álcool da cana, mas estamos otimizando o sistema”, diz Ayub. Ele acredita que esse tipo de reator servirá para médios e pequenos produtores no futuro para produzir etanol e com ele gerar energia elétrica. “Na Inglaterra existe uma empresa que converte o soro em gás metano para esse fim.”

A matéria é da Revista Pesquisa Fapesp

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top