Preço do leite segue em alta em Minas – eDairyNews Últimas notícias
Brasil |10 julio, 2018

Leite | Preço do leite segue em alta em Minas

Preco do leite – Pelo quinto mês consecutivo, foi vericada alta nos preços do leite emMinas Gerais. Em junho, referente à produção entregue em maio, de acordo com os dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea)

BELO HORZIONTE – Pelo quinto mês consecutivo, foi vericada
alta nos preços do leite em
Minas Gerais. Em junho, referente à produção entregue em maio, de acordo com os dados
do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), o valor líquido médio
praticado no Estado cou
3,02% maior que o registrado em maio, com o litro de leite
negociado a R$1,32. O aumento está atrelado à paralisação dos caminhoneiros e à menor
produção no campo em função da entressafra. A captação de leite em maio cou
15%
menor em Minas Gerais.
De acordo com os pesquisadores do Cepea, um dos grandes impactos que prejudicou a
oferta do leite foi a greve dos caminhoneiros. A paralisação de onze dias, que aconteceu no
m
de maio, provocou a interrupção do transporte de leite aos laticínios e agravou ainda
mais o cenário de baixa oferta.
O Índice de Captação de Leite do Cepea (Icap-L), na média Brasil, recuou expressivos 14,4%
de abril para maio, acumulando queda de 24,1% no ano. Minas Gerais foi o segundo Estado
com maior redução do volume captado em maio, 15,1%, atrás apenas do Paraná, onde a
queda chegou a 20%. O resultado, atípico, esteve atrelado ao grande volume de leite
descartado ainda nas propriedades.
Ao longo dos 11 dias da paralisação dos caminhoneiros, cerca de 80% da produção mineira
de leite, que é entregue às indústrias, foi descartada no campo por falta de transporte. O
percentual corresponde a cerca de cem milhões de litros, o que gerou um prejuízo
estimado entre R$120 milhões e R$130 milhões apenas na produção primária.
A perda em função da greve aconteceu em um período de baixa produtividade em Minas
Gerais. Com o avanço da entressafra e o aumento dos preços dos grãos entre abril e maio
deste ano, a produção foi prejudicada, elevando a competição entre indústrias para
assegurar o fornecimento de matéria-prima.
Além disso, de acordo com o Cepea, o setor sofre com as consequências dos baixos
preços praticados no segundo semestre de 2017, que desestimulou produtores a
investirem na atividade e promoveu a redução da captação.
No Estado, em junho, referente à produção entregue em maio, o preço médio líquido do
leite foi de R$1,32, valorização positiva de 3,02% frente ao valor recebido no mês anterior. O
valor bruto cou
2,33% maior no período, com o produtor recebendo em média R$1,44 pelo
litro.
A alta vericada
em Minas Gerais também foi observada na média nacional. De acordo
com pesquisas do Cepea, o valor líquido do leite subiu 3,3% frente ao mês anterior,
chegando a R$1,29 por litro na média Brasil, que é calculada pelos resultados com base
nos dados da Bahia, Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande
do Sul.
Consumo
A alta vericada
nos preços praticados em junho foi menor que a registrada nos meses
anteriores, que girava em torno de 6,7%. De acordo com os pesquisadores do Cepea,
apesar da menor oferta, o aumento da cotação foi limitado pelo mercado, uma vez que os
consumidores reduziram o ritmo e o volume de compras do leite e produtos derivados.
Com a retração nas vendas, supermercados optaram por fazer promoções, fator que
limitou a elevação dos preços na indústria e ao produtor em junho.
Com a oferta de leite limitada e a maior concorrência entre as indústrias para recompor os
estoques, a tendência para julho é de nova alta nos preços pagos aos produtores. Os
pesquisadores do Cepea estimam que a valorização dos preços será superior à registrada
em junho.

http://clicfolha.com.br/imprimir-materia/80561/preco-do-leite-segue-em-alta-em-minas

Qualquer reivindicação decorrente das informações contidas no site eDairyNews será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, com sede na cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outra jurisdição, incluindo a Federal.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Notas relacionadas