Prefeitos pedem laboratório do leite ao Ministro da Agricultura

Prefeitos pedem laboratório do leite ao Ministro da Agricultura

O ministro da Agricultura em exercício, Eumar Novacki participou de um encontro nesta segunda-feira, 14, com lideranças regionais na Câmara de Vereadores de São Miguel do Oeste. Em entrevista para a rádio Peperi ele disse que veio conhecer a realidade regional e ouvir as reivindicações da agricultura catarinense. Novacki comentou que a equipe do ministério tem muita vontade política e que pretende dar uma resposta para os pedidos do estado. Ele citou o Plano Agro Mais que já resolveu mais de 850 demandas do agronegócio brasileiro a partir das reivindicações que vieram do campo. Ontem, ele também citou as definições e o que ainda falta acertar para o anúncio do plano safra 2018-2019.

A Ameosc solicitou ao Ministro da Agricultura um laboratório do leite na região extremo-oeste. O documento da associação dos municípios foi entregue pelo presidente da entidade ao ministro em exercício, Eumar Novacki. De acordo com o prefeito Jorge Welter, a região tem uma alta produção de leite e precisa de um laboratório para fazer os exames do produto. A Ameosc pediu ao ministro que autorize a instalação dessa estrutura no extremo-oeste. Outra reivindicação foi a solução dos problemas que atrasam a liberação de cargas e mercadorias pela aduana de Dionísio Cerqueira. Welter disse que a lentidão dos despachos aduaneiros traz prejuízos para empresas e para a economia catarinense.

O Ministério da Agricultura vai estudar uma forma de instalar um laboratório para a certificação da qualidade do leite na região. O ministro Eumar Nocacki não garantiu que vai atender o pedido da Ameosc, mas prometeu analisar o assunto. Sobre os problemas na aduana de Dionísio Cerqueira, o ministro informou que vai enviar uma força tarefa para agilizar a liberação das cargas até que a falta de servidores seja resolvida em definitivo. Ele também disse que vai destinar mais três veterinários para Itapiranga a fim de acelerar a fiscalização na carne de frango para a exportação.

A redução dos índices de brucelose e tuberculose bovina é uma condição indispensável para a exportação de produtos lácteos de Santa Catarina. A afirmação é do presidente da Cidasc, Beto Faria. Ele esteve acompanhando o ministro da Agricultura Eumar Novacki durante a visita ao município e analisou a condição sanitária do rebanho catarinense. Faria disse que o estado tem os menores índices de brucelose e tuberculose do país, mas que é preciso melhorar o controle para que o estado possa exportar leite e derivados. Ele comentou que já existem projetos em andamento para erradicar a doenças e que a intenção da Cidasc.

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top