Produção de leite, um desafio para Mato Grosso

Produção de leite, um desafio para Mato Grosso

Em minhas viagens ao interior de Mato Grosso tenho a oportunidade de ver de perto o desenvolvimento da pecuária leiteira nos principais municí­pios produtores. Embora seja uma importante cadeia produtiva geradora de emprego e renda em nosso estado, infelizmente, ainda carece de pesquisa, mão de obra qualificada, apoio técnico e investimento financeiro.

A Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) deu um importante passo com a publicação do primeiro Diagnóstico da Cadeia Produtiva do Leite de Mato Grosso, lançado no último dia 19 de abril. Este trabalho foi desenvolvido pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) e só foi possí­vel graças ao apoio do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT), do Serviço Nacional de Aprendizagem em Cooperativismo de Mato Grosso (Sescoop-MT) e da Associação dos Produtores de Leite (Aproleite-MT).

Além de um importante passo, o consideramos acertado, pois somente com um raio-X da produção leiteira será possí­vel elaborar um projeto especí­fico que alcance os resultados tão almejados pelos produtores. Os subsí­dios levantados neste estudo permitirão que os trabalhos das diversas entidades sejam coordenados e complementares. São informações essenciais para os produtores, a sociedade e o poder público que orientarão esta produção, ainda tí­mida no estado, mas essencial para as economias local e nacional.

Mato Grosso responde por 2,3% da produção nacional de leite, ocupando a 10ª posição no ranking brasileiro. Esta participação, apesar de pouco representativa, demonstra os desafios que ainda temos que enfrentar para tornar este setor mais atrativo e desenvolvido no estado.

Temos 20,9 mil propriedades leiteiras que produzem em média 92,6 litros de leite por dia. Neste estudo, conseguimos identificar o perfil do produtor de leite de Mato Grosso. Um dado que me chamou a atenção foi que boa parte deles dedica em média 14 anos de vida nesta atividade. Isso demonstra a persistíªncia e a vocação que estes produtores tíªm, mesmo diante das dificuldades, para proporcionar í  população um dos alimentos mais importante para a saúde humana.

Assim como na vida e em toda atividade econí´mica, temos que buscar soluções para superar algumas dificuldades. Uma delas é identificar alternativas que estimulem os filhos destes produtores a permanecerem na propriedade rural. A pesquisa mostra que, apesar da administração e da mão de obra da propriedade serem essencialmente familiar, apenas 40% dos filhos querem continuar neste ramo.

Fonte: Por Rui Prado

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top