Produtor de moçarela é detido na Itália

#Produtor de moçarela é detido na Itália

Giuseppe Mandara mantinha relações comerciais com a temida organização criminosa dos Casalesi
A empresa de Mandara ̩ acusada de ter enganado os consumidores misturando leite de b̼fala com leite de vaca / Р/ ITALIAN POLICE / AFP A empresa de Mandara ̩ acusada de ter enganado os consumidores misturando leite de b̼fala com leite de vaca Р/ ITALIAN POLICE / AFP
Da AFP noticias@band.com.br

A polí­cia italiana prendeu nesta terça-feira o maior produtor de moçarela de búfala por suas conexões com a máfia napolitana, a Camorra.

Segundo os investigadores, Giuseppe Mandara, que sempre se apresentou como o “Armani da Moçarela”, mantinha relações comerciais com a temida organização criminosa dos Casalesi, um dos clãs mais poderosos da Camorra.

A polí­cia apreendeu bens no valor de cerca de 100 milhões de euros pertencentes a Mandara, o dono de uma das maiores marcas de exportação de moçarela de búfala, que a Itália vende para vários paí­ses da Europa, assim como Japão e Estados Unidos.

A empresa de Mandara é acusada de ter enganado os consumidores misturando leite de búfala com leite de vaca e de etiquetar o queijo provolone comum como se fosse um queijo de maior qualidade.

O grupo de Mandara também é acusado de comercializar substí¢ncias nocivas, depois que foram encontradas em suas instalações duas toneladas de moçarela contaminadas com pó de cerí¢mica. Contatado pela AFP, um porta-voz do Gruppo Alival, o maior sócio de Mandara, se negou a comentar a notí­cia.

Em uma entrevista de 2010 publicada no site denaro.it, Mandara assegura que seu grupo emprega 180 pessoas e produz 78.000 queijos por dia.

Segundo a imprensa local, a companhia de Mandara produzia duas toneladas de moçarela de búfala por dia, tanto para o mercado interno como para a exportação.
http://www.band.com.br/noticias/mundo/noticia/?id=100000517652

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top