Produtores de leite do Uruguai estão preocupados com a colocação de sua crescente produção

#Produtores de leite do Uruguai estão preocupados com a colocação de sua crescente produção

Os produtores de leite do Uruguai foram incentivados a aumentar sua produção e estão preocupados, porque quem envia leite fora da bacia da Cooperativa Nacional de Produtores de Leite (Conaprole) não somente deve enfrentar uma baixa no preço do leite, mas também, parte desse crescimento está ameaçado frente í s plantas industriais que não acompanham esse investimento.

Depois de uma baixa nos preços, de 7,80 pesos (US$ 0,35) para 6,30 pesos (US$ 0,28) por litro, a preocupação agora está relacionada com aspectos estruturais, que consideram o risco de uma resposta í s polí­ticas de crescimento projetadas.

No caso da Conaprole, a cooperativa garantiu o preço até o fechamento de seu exercí­cio em 31 de julho e existe expectativa quanto ao ajuste de preços, embora não existam inconvenientes para receber o forte crescimento de seus produtores.

O representante da Cí¢mara Uruguaia de Produtores de Leite, Horacio Rodrí­guez, disse que o problema foi levantado e que as autoridades seguirão analisando o tema, “que é muito delicado e complexo”.

Ele disse que estão alarmados pela polí­tica de redução de preço de “algumas indústrias lácteas e, em particular, de uma empresa desde maio. Além disso, essas correções não refletem o ní­vel das exportações, porque até hoje os preços ao exterior seguem se mantendo e, no entanto, há indústrias continuam reduzindo os preços a seus produtores”.

Ele disse que, embora esses sejam problemas comerciais de uma empresa, “os produtores são reféns dessa situação, porque hoje não há possibilidades de passar a outra planta, porque todas estão com suas produções no máximo”.

Rodrí­guez disse que esse é um problema grave, porque um dos objetivos do Inale era aumentar a produção em 100% em dez anos e, em dois anos, após o crescimento de 20% em 2011 e 18% até agora em 2012, os produtores de leite praticamente não tem plantas onde colocar suas produções.

Por outro lado, o representante da Associação Nacional de Produtores de Leite, Alejandro Pacheco, disse que a situação é preocupante, porque os produtores trabalham abaixo dos custos de produção. “Além disso, para acompanhar o crescimento produtivo, o produtor teve que fazer investimentos, que agora não tíªm respostas. Porém, vemos que a situação desse tipo de empresa vai na contramão de outras que fazem fortes investimentos para captar mais leite”.

O crescimento leiteiro no Uruguai tem sido possí­vel em função dos melhores preços que o setor alcançou: esse foi o fator que permitiu alimentar com mais grãos as vacas, mas hoje, a Federação Panamericana de Lácteos (Fepale) maneja um preço sustentável de mais de US$ 0,30 por litro para superar o custo de produção e, nesse caso, os produtores afetados estão trabalhando com um preço de US$ 0,28 por litro, disse Rodrí­guez.

A reportagem é do El Observador

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top