Renda do produtor e preço médio dos insumos têm aumento no primeiro semestre

Renda do produtor e preço médio dos insumos têm aumento no primeiro semestre de 2018, segundo pesquisa da UFLA

Aumento do dólar e desabastecimento elevaram preço dos produtos; insumos importados também subiram seus preços.


Por G1 Sul de Minas

 

Saca de café teve aumento de R$ 16,00 e está cotada em R$ 461,00 (Foto: José Augusto Júnior/EPTV)Saca de café teve aumento de R$ 16,00 e está cotada em R$ 461,00 (Foto: José Augusto Júnior/EPTV)

Saca de café teve aumento de R$ 16,00 e está cotada em R$ 461,00 (Foto: José Augusto Júnior/EPTV)

A renda média do produtor rural e os preços dos insumos aumentaram no primeiro semestre de 2018, segundo pesquisa divulgada nesta terça-feira (10) pelo Departamento de Economia e Administração da Universidade Federal de Lavras (UFLA). O aumento se deve entre outros fatores, à influência da alta do dólar e greve dos caminhoneiros.

Entre os produtos agrícolas vendidos ao exterior, as chamadas ‘commodities’, o milho teve um aumento de 31%. As frutas tiveram o preço elevado em 24,34% e as verduras em 14,36%. O café teve alta de R$ 16,00 na saca de 60 quilos em relação ao início do ano. Essa elevação fez com que o preço da saca do grão fechasse em R$ 461,00.

Esses aumentos de preço fizeram com que a renda média dos produtores subisse 7,07%. O preço do insumo utilizado na produção também teve um aumento médio de 4,11% porque alguns possuem substâncias importadas em sua formulação ou são cotados em moeda estrangeira.

Segundo a pesquisa, os preços das commodities agrícolas foram estimulados pela disparada do câmbio (que afeta positivamente o preço do café e milho) e a recente paralisação dos transportes no Brasil (que afetou os preços das frutas, verduras e do leite).

Café

O café, a principal cultura agrícola explorada no sul de Minas Gerais, estava no inicio do ano, com sua saca de 60 Kg cotada em R$ 445,00 em média. Já em junho, o preço estava em R$ 461,00. O motivo para essa elevação de R$ 16,00 no preço, conforme explicou o coordenador da pesquisa, o professor Renato Fontes da UFLA , é por uma questão de oferta e demanda. “A cultura está em sua fase de colheita, aumentando a oferta, o que pressiona os preços para baixo. Porém, como o café é cotado no mercado internacional e em dólar, a recente valorização da moeda americana melhorou o preço da saca de café”, explica.

Milho

Ainda segundo a pesquisa, outra “commodity’ valorizada no período foi o milho: com elevação de 31% no semestre provocada por preços ruins no passado (que refletiram na oferta atual). Já as frutas e verduras tiveram seus preços alterados por causa da recente paralização que gerou desabastecimento no comércio e provocou perdas para o setor agrícola.

A cana de açúcar, outra commodity citada na pesquisa, apresentou retração no seu preço por causa do excesso de oferta de açúcar no mercado mundial – que faz o preço cair.

https://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/noticia/renda-do-produtor-e-preco-medio-dos-insumos-tem-aumento-no-primeiro-semestre-de-2018-segundo-pesquisa-da-ufla.ghtml

Tags: , ,
Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top