O valor de referência do litro de leite pago ao produtor em Santa Catarina deve subir 11,2% em junho em relação ao mês anterior, divulgou nesta segunda-feira, 25, o Conselho Paritário Produtor/Indústrias de Leite do Estado de Santa Catarina (Conseleite-SC), em nota. “Seca, excesso de chuva, greve dos caminhoneiros e desestímulo (à produção) pelos preços baixos. Uma série de fatores contribuiu para a diminuição da produção de leite no Brasil nos últimos meses. Com a menor oferta dessa matéria-prima, o preço subiu”, justifica o conselho em nota.

O leite entregue em junho aos laticínios, a ser pago em julho, deve subir R$ 0,12 a R$ 0,15/litro. Os valores projetados são os seguintes: acima do padrão, R$ 1,5770/litro; leite padrão, R$ 1,2821 o litro e, abaixo do padrão, R$ 1,1871. Os valores se referem ao produto posto na propriedade com Funrural incluso.

“O mercado catarinense está pagando aos produtores rurais acima dos valores de referência. O consumidor sente os efeitos dessa nova situação nas gôndolas, pois o preço final também subiu no varejo”, acrescenta o comunicado.

A Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc) explica que, com a redução da oferta, muitas indústrias de lácteos de outros Estados estão comprando o leite catarinense, no mercado spot. “Essa situação força os laticínios de Santa Catarina a elevarem o preço para garantir o estoque de leite bruto para processamento”, afirma.

Fonte: Portal DBO