Seca faz o preço do leite aumentar cerca de 30% no Nordeste

Seca faz o preço do leite aumentar cerca de 30% no Nordeste

Produção em Pernambuco caiu de 2,2 milhões para 1,32 milhão. Sergipe, Bahia e Alagoas também sofrem com o problema da estiagem.

A pior seca dos últimos trinta anos do Nordeste já está afetando a produção de leite. Com menos oferta, a população precisa pagar mais caro pelo litro do alimento. Em outras regiões do Brasil, como o Sul e Sudeste, o efeito ainda não é grande porque o Nordeste representa 13% da produção de leite nacional. Mas, entre os nordestinos, as consequíªncias já são sentidas no bolso.

Em Sergipe, a produção caiu de 700 mil litros de leite por dia para 500 mil, uma queda de 40%. Em Alagoas, houve 10% de demissões; já na Bahia, 12 empresas fecharam e 100 pessoas foram demitidas. Pernambuco diminuiu sua produção, que era de 2,2 milhão de litros de leite por dia, para 1,32 milhão – queda de 40%.

Diante situação, o preço de leite e derivados subiu. Antes, os consumidores nordestinos compravam o litro de leite por cerca de R$ 1,70; agora, o produto não sai por menos de R$ 2,30 – 30% de aumento. De acordo com a Associação Pernambucana de Supermercados, há ainda o problema do desabastecimento: os supermecados compram menos leite porque não há a oferta.

G1 Pernambuco

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top