Sem acordo, Marfrig pagará juros ao BNDES

#Sem acordo, Marfrig pagará juros ao BNDES

A Marfrig via na operação uma maneira de ganhar fí´lego num momento especialmente importante, em que trabalha para integrar as fábricas e marcas recebidas na operação de troca de ativos com a BRF – Brasil Foods.

A tentativa da Marfrig de adiar um pagamento de cerca de R$ 270 milhões ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econí´mico e Social (BNDES) não prosperou. A empresa informou que quitará a parcela da dí­vida na segunda-feira, prazo original previsto. O montante a ser pago pela companhia refere-se ao vencimento, no domingo, do cupom anual das debíªntures obrigatoriamente conversí­veis adquiridas pelo banco estatal em 2010. Conforme informou o Valor, a Marfrig pretendia rolar o pagamento devido neste ano para o vencimento final das debíªntures, no míªs de julho de 2015.

Procurada, a companhia informou, em nota, que “o procedimento deste ano será o mesmo do ano passado, quando pagamos a parcela devida”. Também procurado, o BNDES não se pronunciou. Desde que a possibilidade de adiamento veio í  tona, o banco de fomento mostrou resistíªncia em aceitá-la.

Operação

A Marfrig via na operação uma maneira de ganhar fí´lego num momento especialmente importante, em que trabalha para integrar as fábricas e marcas recebidas na operação de troca de ativos com a BRF – Brasil Foods. Ainda que fosse considerada uma boa opção, o mercado entende que pagamento dos juros ao BNDES não trará maiores dificuldades para a companhia.

A Marfrig encerrou o primeiro trimestre com uma disponibilidade de caixa de R$ 3,32 bilhões e uma dí­vida de curto prazo (que vence em um ano) de R$ 3,02 bilhões. “A negociação poderia trazer uma situação um pouco melhor, porque agora ela está recebendo alguns ativos da BRF, mas o pagamento está dentro da programação”, diz o analista Cauíª Pinheiro, da corretora SLW.

http://www.midianews.com.br/conteudo.php?sid=2&cid=126579

Tags: ,
Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top