Semex leva grupo de 36 brasileiros em tour pela pecuária leiteira

Semex leva grupo de 36 brasileiros em tour pela pecuária leiteira do Canadá

 

Grupo visitou as principais regiões produtoras de leite do país
Para conhecer a pecuária leiteira do Canadá, uma comitiva brasileira, formada por 36 criadores, profissionais do setor e jornalistas, visitou fazendas, central de coleta e exposições canadenses. O grupo fez parte do Semex Tour Royal Winter Fair, que começou em 3 de novembro e finalizou no último domingo, 12 de novembro, passando pelas principais regiões produtoras de leite do país. Todas as propriedades visitadas utilizam a genética dos touros da raça Holandesa comercializada pela Semex, a maior empresa de genética do mundo e que, no mercado brasileiro é representada pela Semex Brasil.

A comitiva brasileira já passou pela CIAQ (Central de Inseminação Artificial de Quebec), de propriedade da Semex, localizada em Drummondville, na província de Quebec. O local conta com um museu sobre a pecuária leiteira e, dentre as suas principais atrações, está o túmulo do touro Hannover Hill Starbuck, reprodutor considerado um marco da raça Holandesa no mundo. Os brasileiros também participaram da exposição Supreme Dairy Show, em Saint Hyacinthe, e puderam acompanhar o julgamento de animais holandeses e a escolha da suprema das raças da exposição.

Uma das primeiras fazendas por onde os brasileiros passaram, a Lehoux Holsteins, tem um sistema que integra a produção de genética e de leite com a extração da floresta. O plantel, de apenas 70 vacas em lactação, é altamente eficiente, sendo que 17 delas foram classificadas como Excelentes, 50 Muito Boas e 11 Boas Mais, dentro do programa em que são avaliadas. A média do rebanho é de 87 pontos. A seleção feita na Lehoux Holsteins tem apresentado bons índices de longevidade. Um exemplo é a vaca filha do touro Semex Igniter, que aos 16 anos continua produzindo leite e está com prenhez confirmada.

A fazenda ainda conta ainda com uma plantação de 2.000 pés de Maple, árvore símbolo do Canadá. Dela é extraída uma seiva, que é a base do xarope Maple Syrup, consumido em todo o mundo. A extração da seiva ocorre apenas durante algumas semanas do ano, entre o começo de março e meados de abril, e é uma tradição da região, considerada uma das maiores produtoras mundiais do produto.

Já em Saint-Vallieros, os brasileiros conheceram o sistema de ordenha robotizada dos irmãos canadenses Sebastian e Olivier, da Fazenda Canco, que contam com 105 vacas em lactação e cuja média de produção é de 37 kg/leite/dia, com o excepcional nível de 4,28% de gordura e 3,45% de proteína. A fazenda utiliza a genética de touros da bateria Semex, com o selo RobotyReady, ou seja, touros que irão produzir vacas prontas para o robô.

Uma das visitas mais esperadas foi à Jacobs Farm, conhecida mundialmente pela qualidade genética de seus animais. Lá, a comitiva brasileira conheceu um dos planteis mais premiados da América do Norte, com títulos conquistados nas principais exposições do Canadá e dos Estados Unidos. Já em Victoriaville, a visita foi à histórica fazenda Comestar Holstein Farm, que é conhecida pela incrível Comestar Laurie Sheik, matriz considerada uma divisora de águas na raça, mãe de touros e de inúmeras campeãs.

O resultado da tecnologia genômica utilizada pelos criadores canadenses foi apresentado aos brasileiros durante visita à Stanton Farms, em Ontário. A propriedade conta com 950 vacas em lactação, com várias novilhas atingindo a produção de 70 kg/leite/dia. Todos os touros utilizados têm informações genômicas. A primeira bezerra com 2900 de GTPI (avaliação genômica) na raça pertence à propriedade. Segundo o proprietário Laurie Stanton, na fazenda todo o trabalho desenvolvido leva em conta ações de proteção ao meio ambiente. Um dos exemplos é a cama das vacas que é feita com esterco reciclado.

Já na fazenda Loa-de-Mede Holsteins, os visitantes conheceram uma estação dupla de produção, que utiliza dois robôs, e o sistema de Compost Barn, tipo de instalação usada para vacas leiteiras com forte influência nos resultados de produtividade e sanidade do rebanho, bem como sobre a qualidade do leite obtido. São 80 vacas em lactação com 35 kg/leite/dia em média, alcançando 4,2% de gordura e 3,35% de proteína.

Outra propriedade que utiliza a ordenha robotizada é a Crovalley Holsteins, que conquistou vários prêmios em exposições pela América do Norte, dentre eles o Master Breeder, o All Canadian e o All American. Os proprietários John e Cynthia Crowley pilotam o negócio, que envolve um total de 520 hectares, somando esta propriedade com as seis fazendas arrendadas. A Crovalley conta com 110 matrizes em lactação, ordenhadas em dois robôs, alcançando média de 40 kg/vaca/dia, com 4,3% de gordura e 3,5% de proteína. Para ampliar a produção, mais um robô será instalado em breve na fazenda. O proprietário, John Crowley, é jurado internacional de Holandês e já atuou em eventos no Brasil e, também, na Royal Winter Fair, uma das maiores exposições de raças leiteiras do mundo.

A última propriedade visitada foi a Bosdale Farm, que mantém o maior plantel de vacas com classificação Excelente em todo o Canadá. Das 150 vacas em lactação, 65 receberam a classificação top em Tipo. A média de produção é de 37 kg/leite/dia.

A comitiva brasileira fechou o tour pelo Canadá na Royal Agricultural Winter Fair, que atraiu criadores de vários países, para assistir às competições das raças Holandesa e Jersey ocorridas no final de semana. Esta é a 95ª edição da feira, considerada uma das maiores do mundo no segmento do leite. O presidente do Grupo Semex, Nelson Eduardo Ziehlsdorff, participou da cerimônia de premiação, entregando a faixa de Campeã Fêmea Jovem do Jersey ao vencedor.

O presidente da Semex Global, Paul Larmer, ressalta que a empresa tem atuado em todo o mundo não só como uma grande fornecedora de genética, mas para oferecer soluções que agreguem valor à pecuária mundial, tanto de corte quanto de leite, e personalizada para cada segmento.

Para o casal de pecuaristas brasileiros, Luiz Coppla Neto e Lorena Delezuk Coppla, que são produtores de leite na Fazenda Melkland, em Carambeí/PR, o Semex Tour Royal Winter Fair possibilitou o contato com o que há de mais moderno na pecuária leiteira. Eles estão entre os 100 maiores produtores de leite do Brasil, com cerca de 18.000 litros/dia. Durante o Tour Semex Royal Winter Fair, foi sorteado entre os presentes o livro “Andanças”, escrito pelo jornalista e presidente do Grupo Publique, o Carlão da Publique, e quem ganhou a obra foi o casal.

Sobre a Semex

O Grupo Semex, há mais de 35 anos no mercado, é uma fonte de soluções completas em genética bovina. No Brasil, é composto pela central de comercialização, exportação e importação de sêmen Semex Brasil, pela central de coleta e industrialização de sêmen Tairana, pela central de produção e prestação de serviço Cenatte Embriões e pela SRC Supply, que comercializa equipamentos para IA e saúde animal.

http://www.folhamt.com.br/artigo/241117/Semex-leva-grupo-de-36-brasileiros-em-tour-pela-pecuaria-leiteira-do-Canada

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top