Senadora sugere compra do excedente de leite para amenizar crise no

Senadora sugere compra do excedente de leite para amenizar crise no setor

 

Na Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado, nesta quinta-feira (19), a senadora Ana Amélia (PP-RS) sugeriu que a Agência Brasileira de Cooperação do Itamaraty ative, através dos acordos internacionais, a compra do excedente de leite e doe para países que enfrentam grave problema de fome. O presidente da CRE, senador Fernando Collor (PTC-AL), garantiu apoio da Comissão ao pedido da parlamentar.

Ana Amélia também comentou que há a possibilidade do Ministério de Desenvolvimento Social (MDS) comprar o estoque do produto para a distribuição nos programas sociais, nas creches, escolas, hospitais e outros.

Produtores de leite de todo o Brasil sofrem atualmente com o preço baixo. Só no Rio Grande do Sul, nos últimos dois anos, 19 mil produtores abandonaram a atividade. Na semana passada, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, anunciou a suspensão da importação do leite uruguaio. Em entrevista recente, o ministro adiantou que o Mapa não dispõe de orçamento para comprar o leite excedente, mas que através do MDS tal medida poderia ser viável.

Atualmente, no Brasil, são mais de 1 milhão de produtores de leite e cerca de 4 milhões de trabalhadores envolvidos na atividade leiteira. Ao todo, 99% dos municípios brasileiros têm registro de atividades ligadas ao setor. Assista o vídeo.

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa Senadora Ana Amélia.

Toda reclamação originada das informações contidas no site de eDairy News será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, sediado na Cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outro local, incluso o Federal.

*

Critérios na moderação de comentários em termos de publicação e Notícias de produtos em todas as suas publicações.

  • No sé considerarán insultos de qualquer tipo em contra de qualquer persona, sea usuario, moderador ó editor. Apenas se aceitar denuncias realizadas com nome e apelido do autor do comentario, previa confirmação de moderador.
  • Críticas destructivas infundadas e gratuitas, expressões de mal gusto, sean ofensivas, racistas ou xenófobas.
  • Hacer SPAM, (Insertar vínculos de páginas web sem links para o tema, correções eletrônicas, etc ...)
  • Comentários que não tem sentido com a nota no setor lácteo.

Related posts


Top