Tempo seco afeta pastagem e produções de leite e derivados caem em até 50% nos laticínios – eDairyNews Últimas notícias
Brasil |13 julio, 2018

Leite | Tempo seco afeta pastagem e produções de leite e derivados caem em até 50% nos laticínios

Seca – Segundo a presidente da Associação dos Produtores Rurais de Dracena (APRD), Gislaine Oliveira dos Santos Gomes, com a falta de chuvas no campo, os

 
Pastagem está bem prejudicada com a falta de chuvas; queda de produção do leite no campo é sentida pelos laticínios


Segundo a presidente da Associação dos Produtores Rurais de Dracena (APRD), Gislaine Oliveira dos Santos Gomes, com a falta de chuvas no campo, os produtores de leite estão com dificuldades para alimentar o rebanho de gado
Há quase três meses sem chuvas registradas em Dracena e região, a paisagem na área rural tem apresentado aspectos de “semiárido”, com a pastagem seca e queimada. Neste período de estiagem, os produtores de leite enfrentam dificuldades para alimentar os rebanhos de gado, surtindo efeito na queda da produção diária. Em virtude disso, os laticínios também sofrem com a produção do leite e seus derivados.
Segundo a presidente da Associação dos Produtores Rurais de Dracena (APRD), Gislaine Oliveira dos Santos Gomes, a produção diária dos 43 cooperadores da cidade e região está prejudicada em virtude da pastagem seca no campo. Ainda segundo ela, os produtores de leite estão com dificuldades para alimentar o rebanho de gado. “Neste período o produtor tem um déficit na produção do leite, pois ele precisa comprar outros insumos alimentícios e às vezes acaba saindo mais caro”, disse Gislaine.
Ainda segundo ela, nesta época de estiagem, o leite que é captado dos cooperadores da Associação para a produção no laticínio acaba caindo em quantidade. “O volume mensal de um período comum é em torno de 160 mil litros e no tempo de seca cai em média 40%”.
Gislaine disse que o laticínio da Associação produz leite pasteurizado com embalagem de 1 litro para revender nas escolas e unidades prisionais de Dracena e região.
Conforme a presidente da APRD, dos 43 produtores de leite da Associação cerca de 90% depende da renda do leite para sustentarem as famílias.
O proprietário de um laticínio na cidade, Hélio Trevisan, também não está nada satifesto com o tempo seco. “Está bem baixa a produção de leite. Houve uma queda de 50%. Desde 2013 não havia um período tão longo de estiagem.”
Ainda segundo ele, cerca de 200 produtores de leite de Dracena e região fornecem o produto ao laticínio para a fabricação de derivados como: queijos, parmesão, manteiga, mussarela e bebidas lácteas.
“Em período comum (sem estiagem), a produção diária de leite é de 50 mil litros, agora caiu para a metade”, disse Hélio.
Ele falou que os produtores de leite têm enfrentado dificuldades para extrair a produção no campo, as vacas leiteiras têm produzido em poucas quantidades. “Muitos não têm condições financeiras de tratar o gado com insumos alimentícios, sem ser a pastagem do campo. E isso acaba encarecendo os custos
Por Carlos Volpi da Redação
Portal Regional
Qualquer reivindicação decorrente das informações contidas no site eDairyNews será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, com sede na cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outra jurisdição, incluindo a Federal.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Notas relacionadas